um pouco do que me interessa

quarta-feira, 13 de abril de 2011

quando ele para de ser lindo?

é tão diferente beijar
alguém que você realmente pulsa

não é pra mim
e pra todos que beijam

eu quero imaginar que em alguma nuvem a gente pousou
e preencher de esperança
alguma coisa que sonho sobre vocÊ

num dia que o beijo é possível
que o sol gira na rua
o vento entra tímido em casa
tirei o vestido azul do armário
me preparo bonita
para beijar delicadamente a pele que beijas tão bem

te preparo o que há tempo não sai das minhas mãos
há borboletas na barriga
frio ruim e bom

peço dia
não estrague nada


te beijo
homem aranha
moleque
pirata
até quando possas querer beijar



Um sorriso ascende à noite, o beijo por alguns instantes fica a observa - lá,
O ponteiro do tempo pára, o sol cai, a lua se esconde,
Era só ela e ele enlaçados pelo riso, a nuvem testemunha o belo,
O acaso da coincidência, o irreal,
O Beijo alpinista vai beijando delicadamente cada curva da singela Estrela, primeiro os dedos depois as falanges, a mão, os braços, até chegar sem pressa no dorso luminoso, sobe pelo pescoço e com um suspiro acarinha as orelhas da esplendorosa,
Rapidamente o Beijo escorrega e beija o dedão do pé mimoso da linda tímida, Ensaia um salto para a face, mas volta e afaga os joelhos, sem medo beija as costas e cada vértebra é minuciosamente acarinhada,
A Estrela suspira quase não mais agüentando,
O Beijo ignora e continua o acalanto, a nuca formosa não resiste encolhe tremelica, estica,
Ora, nem os cabelos foram perdoados cada ponta foi presenteada com uma flor,
Lírios caem do céu para banhar o leito do casal radiante,
O Beijo encontra a meninas dos olhos brincando com salamandras,
Então ele invade a intimidade das pupilas e as beija.
A Estrela como um vulcão agarra o Beijo,
Destemido o mel do Beijo escorre, desfalece em fragrância,
É tanto beijo é tanta Estrela, estalos, cantagalos, cantarolas se ouviam de muito longe, dois corpos,
Seres que se entrelaçam num tango de comandos alternados,
O Beijo afunda a nuvem, a nuvem encontra o molde,
Testemunha concreta de leito,
O ventre caminha em direção do vento,
Furor desconhecido
Matrimonial, caem raios como velas, trovões balançam é tanto beijo.
Que começa a chover cometas, eles explodem e voam como balões livres irmanados num fogo eterno!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!haaaaaaaaaaaaaaa
É só prazer................
Assim o Beijo encontra a Estrela.
Somente Beijo e estrela.

para vocÊ

Um comentário:

Natalia Campos disse...

Incitante!
Beijos.
Au revoir.