um pouco do que me interessa

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Strange fish



Pés doem.
E ela caminhou sozinha todo dia.Oh ,beleza!
Um frio da peste!

Cheguei à conclusão:sou um garoto com os meninos.Sim a maluka,a Petit,sem noção.Sabe os homens não me conhecem,muito menos do que eu me conheço. Escolhas erradas ,garota!Como o Rê disse:vc n foi o problema,você sabe disso.
Lava a alma com sabão.
Arrepio.Por que?

E o cavalo de fogos nas patas perdeu vontade de se "entregar"...

Odeio tudo isso.Enfim,fazer o que?Nada.Vamos tentar rir ,nessa alegria suja.
Alegria suja..amei isso!

Aiiiiiiiiiiiii não podemos segurar os sentimentos que estão atravessando o cerébro.

E ela está sozinha porque?(tempo)Mania de se questionar porque está?Está por que era para ser..enfim..não tem volta gata..não tem que fazer...vai beber um drink,falar merda no msn,ir atrás dos seus sonhos,por que amor não tem que esperar.


Assisti aquele vídeo que vimos.Apropriado para o momento "Strange Fish".Uma mulher que busca amor no meio de tantos que amam.E não é que acertei sobre o filme !(ele não me escutava).
Cairam várias pedras.O vermelho me persegue.

Conheci bandinha gostosa de escutar (Little Joy).
Falei a loca e adoro.Que efeito surtiu ,honey?Nenhum e ela ri de tudo isso.

Saudades e não saudades,mas o avião volta.
Que esperar?
Ai sem grandes expectativas.
Já tô com saudade daqui...


Tempo a gente tem
Quanto a gente dá
Corre o que correr
Custe o que custar...
Tempo a gente dá
Quanto a gente tem
Custa o que correr
Corre o que custar...
O tempo que eu perdi
Só agora eu sei
Aprender a andar
Foi o que ganhei
E ando ainda atrás
Desse tempo
Teee... empo de não correr
Nem de me encontrar,
Ah... não se mexer!...
O rio fica lá
A água que correu
Chega na maré
Ele vira mar...
Como se morrer
Fosse desaguar!
Derramar no céu
Se purificar...
Ah... deixar pra trás
Sais e minerais
Evaporar...

Podia ser uma volta triunfal de filme.Putz ,a vida não é cinema..arff!


"Desejo uma fé enorme, em qualquer coisa, não importa o quê, como aquela fé que a gente teve um dia, me deseja também uma coisa bem bonita, uma coisa qualquer maravilhosa, que me faça acreditar em tudo de novo, que nos faça acreditar em tudo outra vez."

Ufa,pavor dessas melancolias que dão à noite.
Ai garota abre um sorrisinho de canto..aqui é o paraíso!


quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Não compartilho doces.



AQUI SENTADA NUM LUGAR ESTRANHO,LONGE DO MEU TRABALHO E DE TODA GENTE QUE CONHECIA UM SENTIMENTO VENHO A MIM.COMO SE RECORDASSE DE ALGO.ALGO QUE NÃO HAVIA CONHECIDO E QUE ESTAVA ESPERANDO.MAS NÃO SABIA QUE ERA.TALVEZ ERA ALGO QUE EU TINHA ESQUECIDO.OU ALGO QUE EU HAVIA DESEJADO TODA A MINHA VIDA.APENAS POSSO DIZER-LHES...QUE AO MESMO TEMPO SENTI...ALEGRIA E TRISTEZA.MAS NÃO UMA TRISTEZA IMENSA.POR QUE ME SENTIA VIVA.SIM.VIVA.ESTE FOI O MOMENTO QUE COMEÇEI A ME APAIXONAR POR ESTA CIDADE E QUE ELA SE APAIXONAVA POR MIM.


Como pode ter tanta beleza e espanto no mundo.
Olho e só digo:
- olha como é bonito, não?
Mistura de sentimentos..não sei descrever

Porque eu perdi esse olhar da beleza,de ver a beleza no céu,nos prédios,nas palavras...voltei,aos poucos..

faz tão bem...esse meu lado atriz que olha tudo.

É preciso ter coragem pra reconhecer as próprias feridas, acolher nosso "não-belo", nossa sombra, e permitir a morte daquilo que não nutre mais em nós.


Tenho medo da minha própria força e sinto que ela vai assustar muita gente.
Foi menina e volta uma mulher?
No meio das cartas me assustei.

Voltou a rever a neve .Tomou vinho na torre Eiffel.E concordou com a protagonista:eu sempre também deixo perder os meus brinquedos.O meu balão também voou,pra bem longe.Sem resposta,fico.

Fazia tempo que não chorava.Chorei.A garganta já dóia.

Eu queria tanto que esse momento que estou agora não acabasse.Não é felicidade,nãoé fuga,é um reencontro.

Felicidade em caminhar nas ruas que lembravam a infância.Como gosto de japoneses(ok,eles vendem caro,mas são amavéis).Como gosto de ser bem tratada,conhecer gente,ser levada na rua por pessoas que não conheço e que me mostram um mundo tão imenso.
Como se lembrasse da primeira vinda para cá,quando ainda pequena com os cabelos castanhos claros;caminhei com espécie de ternura.
Queria dar presentes à mãe,queria encher de carinho a quem ama.
Caminhei com ar despreocupado e ao atravessar a rua naquele semáforo,sentiu falta de sentir falta de alguém.Ela sente,mas.... falta de quem?do que?do sentimento?da pessoa?de quem?


Hoje comera doces mais do que podia.Saboriou docinhos pequenos,chocolates,sorvetes e pela primeira vez em um supermercado 24 hs(nossa,não sabia que isso existia,palmas para quem inventou)comprou mais doces.
Questionada porque não compartilhava seus doces...chegou a uma história boba de infância:

Quando pequena a garota de vermelho foi coroada " Miss Simpatia" do colégio.Como é que pode a mais tímida e anti -social conseguir tal êxito?Talvez seu corpo mirrado , seu tamanho ,os olhos brilhantes e o sorriso pequeno fez ter tal premiação;com direito a faixa e desfile.
Uma semana passada e a garota comia no recreio um delicioso pedaço de bolo de chocolate ,o que já era costume no seu dia -a -dia escolar.
Só que depois de tal denominação "Miss Simpatia",os colegas da escola zombavam da garota.Se ela não desse um pedaço de seu doce seria taxada de "miss antipatia".A garota chorava e por burrice acatava as zombarias,doces ela já não mais tinha.
Lembra ela quando a mãe comprava com tickets de refeição quantidades exorbitantes de chocolates macios,chicletes que explodiam na boca,pirulitos que deixavam sua língua azul(como adorava).Sua felicidade era ver a mãe chegando do trabalho exausta ,com uma grande sacola nas mãos. A felicidade estava feita!
Mas...traumas de infância.As garotas do prédio descobriram o tal tesouro que a garota guardava numa bomboniere( como ela adora esta palavra).Batiam em sua porta e com esperteza pegavam os doces da garota.Um dia ela cansou de tal malvadeza e pôs a esconder todos doces atrás de um imenso quadro em seu quarto.
As garotas queriam saber dos doces e a garota negava que existiam.Ela tinha que fazer este papel para salvar seu "tesouro" de criança.
Um dia brincando no quarto de esconde-esconde, uma das amigas esbarrou no quadro e todos doces cairam no chão.Minutos de silêncio.As garotas olharam para a menina e enfatizaram:"Nunca mais falaremos com você".Isso de fato aconteceu,ela ficou meses sozinha em seu quarto.Brincar agora só sozinha.Foi aí que surgiram seus amigos imaginários,sua mania de gravar a própria voz num gravador para não se sentir tão sozinha.Aquele era o mundo de Fernanda.
Tempo passa e batem a porta da garota.Eram as meninas dizendo que tudo foi um mal entendido,que a ela podia voltar enfim, para a "turma das meninas".Tamanha era sua alegria.De repente ;alguém joga aguá no seu rosto.O chão de madeira que era encerado todo dia por ela,esta todo molhado.A madeira suga tão rapidamente a água ,que estraga rapidamente o chão.
A menina chora com tamanho desrespeito e com a tamanha surra que levaria de sua mãe.
Então a partir daquele dia a menina decidiu nunca mais repartir seus doces.
Talvez vocês achem essa história bobinha ou triste demais,mas faz parte de uma infância muito lúdica e forte em ver que desde pequena o mundo e as pessoas podiam ser más.Hoje ela não partilha mais seus doces.
Se você teve o prazer de comer um doce seu,pode ter certeza ,ela confia muito em você.
Mas se mesmo assim,mesmo confiando em você ela não te deu um pedaço,não se preocupe:é a gula!


Vivam todos doces bons e confeitarias gostosas.Uma das dez melhores sensações é sentar numa mesa de confeitaria e comer minha deliciosa torta acompanhada de um coca-cola gelada.Viva os quindins!


Só um pensamento e um agradecimento ao meu grande amor -amigo-pai-anjo Valca.Imensamente feliz por te conhecer...

Tudo vai se ajeitar ....

Pensarei com carinho nas palavras de hoje...como pensarei....
penso nesse vídeo...já diz tudo

http://alexania.multiply.com/video/item/99

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Uma ausência,fé e doces.



Nem sempre sou igual no que digo e escrevo.
Mudo mas não mudo muito.

dia:existir é incompreensível e excitante.

Leu:"Se você deixar este momento escapar,ele nunca mais retornará".Ficou pensando na frase de Brook.

Chega já a ser corriqueiro as pessoas pararem ela na rua para perguntar:
-Quantos anos vc tem?.
Ei, será que colocaram uma fita sobre meu cabelo e me deram uma boneca?Já mostrara sua carteira de identidade inúmeras vezes,mas nem o homem que cortou seu cabelo acreditou.Enfim,aceito os 17 anos.
A garota só pede que aos 40 tenha a mesma jovialidade,apesar que envelhecer deve ser uma delícia.

pausa
Senti saudades.

Caminhando sozinha.Enchendo-se de sonhos.Se perdendo em ruas e se encontrando.Bom se perder aqui e achar em cada esquina uma novidade.Chega a falar sozinha, quando vê algo que gosta.
Foi à Igreja,ainda não sabe o por quê.Estaria tentando resgatar sua fé?Ou sente paz neste lugar?Agradece pelo momento que passa,mesmo sentindo o tal "vazio".Enfim,pensou nas palavras:"O senhor não deixa de cumprir suas promessas". -Ei ,que vc me prometeu senhor?
Repetiu ela mentalmente muitas perguntas neste lugar e saiu "sorrindo" de lá,talvez por que ia em busca de doces (isso a alegra).Uma torta de chocolate para alegrar o dia.


Será que sou tão dura assim?
Talvez as palavras do amigo a tenham ferido,mesmo que brincadeira.Será ques está sozinha porque ninguém a aguenta ou escolhe as pessoas erradas?.Ela pede desculpas ou não por ser tão eufórica com o mundo. Por se entregar.
Pensou :sou tomada por paixões por coisas,por pessoas ,mas sinto que o amor..tive está vez...entende?Então que da próxima vez seja paixão,por que elas passam rápido.
"Eu quis tanto ser a tua paz, quis tanto que você fosse o meu encontro. Quis tanto dar, tanto receber. Quis precisar, sem exigências. E sem solicitações, aceitar o que me era dado. Sem ir além, compreende? Não queria pedir mais do que você tinha, assim como eu não daria mais do que dispunha, por limitação humana. Mas o que tinha, era seu. "


Cercada de livros.4,5,6...quer ler todos,mas ela não consegue.Fellini ,Yoshi Oida,Renato,Antunes todos chama seu olhar.O tempo aqui é curto!Ela pegou um papel em branco e rabiscou um roteiro,mas ela não consegue ir por roteiros,gosta do inesperado.Ah,oh inesperado.Será que ainda sentirá aquela batida forte no coração?

Baixou uma melancolia não se sabe de onde.Escutara uma música(9 crimes)a melodia tocou algo dentro de seu peito.
Venha sono por que os livros já não prendem tanta atenção às 4 da manhã.
Leu Caio em meio a chuva e o barulho dos carros.

"Vai passar, tu sabes que vai passar. Talvez não amanhã, mas dentro de uma semana, um mês ou dois, quem sabe? O verão está ai, haverá sol quase todos os dias, e sempre resta essa coisa chamada "impulso vital". Pois esse impulso às vezes cruel, porque não permite que nenhuma dor insista por muito tempo, te empurrará quem sabe para o sol, para o mar, para uma nova estrada qualquer e, de repente, no meio de uma frase ou de um movimento te supreenderás pensando algo como "estou contente outra vez". Ou simplesmente "continuo", porque já não temos mais idade para, dramaticamente, usarmos palavras grandiloqüentes como "sempre" ou "nunca". Ninguém sabe como, mas aos poucos fomos aprendendo sobre a continuidade da vida, das pessoas e das coisas. Já não tentamos o suicidio nem cometemos gestos tresloucados. Alguns, sim - nós, não. Contidamente, continuamos. E substituimos expressões fatais como "não resistirei" por outras mais mansas, como "sei que vai passar". Esse o nosso jeito de continuar, o mais eficiente e também o mais cômodo, porque não implica em decisões, apenas em paciência.Claro que no começo não terás sono ou dormirás demais. Beberás muito, também, e talvez até mesmo te permitas tomar alguns desses comprimidos para disfarçar a dor. Claro que no começo, pouco depois de acordar, olhando à tua volta a paisagem de todo dia, sentirás atravessada não sabes se na garganta ou no peito ou na mente - e não importa - essa coisa que chamarás com cuidado, de "uma ausência". Atravessarás o dia fazendo coisas inutéis ,como se não houvesse nada mais importante a fazer. E caminharás devagar pela casa, molhando as plantas e abrindo janelas para que sopre esse vento que deve levar embora memórias e cansaços"



"Ando meio fatigada de procuras inúteis e sedes afetivas insaciáveis."

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Caia em si ,mon Petite.



Ela acordou.Há 4 dias que diz que conhecera o tal parque.
As árvores sentirão sua falta,pois a garota arrasa no profundo sono.Sonhos não são tão bons (Um sonho,que acordado é muito mais do que dormindo)
Foi pr'eu acordar que eu vi você se aproximar de mim.Fez que vinha; deu a volta e se
abraçou com outro alguém.Tudo não passou de ilusão.Parecia a vida me dizendo:- caia em si!

Vontade de tatuar no corpo "que seja doce",mas já vi no corpo de outro alguém.Pode ser em francês então pensou ela.

Descobriu que seu corpo é duro,ou foi o lume que fez isso?(eheheheh)
Ri alto em bares;sua risada de garota travessa.De travessa não têm nada.

Carros buzinam constantemente na rua.As pessoas daqui vão muito a igreja.Pessoas daqui se vestem bem.Essa cidade tem trilha sonora.Meu coração aqui sente saudades de algo que faz falta.E o que te faz falta garota?

Tênis.Sua nova paixão.Assaltara um banco e comprara todos.
Leu o livro de Maysa.Risos e lágrimas contidas.Que admiração!
Saída gostosa na rua.Sussa mano!Conhecera lugares que sempre quis.Comeu doces(sua paixão).Nossa como é bom ter dinheiro para comer bem(um dos 10 prazeres da vida!).
Quer presentear aos que ama,mais do que se presentear.Mania de pensar mais nos outros, do em que em si mesma.

Chegou à conclusão na madrugada.Ela fala sem vírgulas e pontos e escreve sem vírgulas e pontos.Um dia ela acha um ponto final.E uma vírgula bem apropriada.

Descobriu uma banda:3 na massa.Combina com o espírito da cidade e seu possível espírito futuramente.Ai vai algumas letras.
ps:Não que perdeu sua poesia e sua angústias aqui,mas o tempo é fulgaz.Deixa estar.


Pude então
Estar aqui
Sem recordações
Do que vivi
Só no pensamento
Timidamente eu ouvia sua música
E sentia os estalos do seu caminhar
Eu queria ter minha foto estampada em sua blusa
Minha carne em sua unha
Dentro e fora de você
Molhando a minha língua
Abrindo a cortina
Iniciando a rotina
Ativando os calafrios
Sinto a pele esquentar
O espelho e as verdades
O objeto das vontades
O espelho e as vontades
O objeto da verdade
Deita-te comigo
Sem tu mesmo estar aqui
Dance nos meus sonhos e me implore a pedir
Para que eu abra os olhos.

Pecadora
Eu não consigo me controlar
Tenho um demônio na carne, no corpo
Sonho acordada na escuridão da minha cela,
utilizo os dedos pra provocar sensações proibidas
Eu não sei explicar como isso acontece,
eu sinto um formigamento percorrer o meu corpo,
e algo se desprende, e caminha em direção a você


Você é a via expressa pro excesso
diversão
cê paga ingresso
cê merece
eu mereço
então tá certo
eu só peço:
- aparece
- num me esquece
- me aquece
quando meço
o tamanho do que sinto
é forte e para ser sucinto
eu te amo
e eu não minto
ou não me chamo
como eu me chamo?
faz muito mais de um ano
mas parece que foi há um mês
nossa sombra no asfalto
como ? siamês
(???)
tentar esquecer todos os dias
lembrei!
conversa vai, conversa vem
eu sei que
fecha o sinal ele me amassa
abre e a gente passa
sinto o seu cheiro
o cheiro da madrugada
e isso muito me agrada
e eu não troco por nada

culpada, nada disso
que tenho que acordar cedo
mas nunca tive juízo
fico puta comigo
sequer não finalizo
o acaso agora nunca num tem sido meu amigo
papo de "te ligo" pra nós dois nunca dá certo
então, segue reto
que importa é agora
esse momento é que é completo
isso é tão bom e todo o resto...
nem faz muito sentido descrever nesse som
Eu te amo
e eu não minto
ou não me chamo
como eu me chamo?

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Sobre a neve em frente à Torre Eiffel



Liberdade – Faculdade de cada um se decidir ou agir ou agir segundo a sua própria determinação. 2. Estado ou condição do homem livre. 3. Confiança, intimidade (às vezes abusiva).

Num céu a cinco minutos da tempestade!!
Sonhando em tomar um banho, e seguir para neve em frente da torre Eiffel tomando champagne,para brindar a felicidade.Um dia ela vem.
Naquela noite seu anjo disse:sentir é pensar,pensar é sentir.
E ela deixou passado de lado e venho sentir.Chega de filosofia antiga.
Ela está extasiada.Dormir já não dorme,o tempo é curto,muita coisa para observar.Que lindo e belo há em tudo isso.
Não sabe exprimir em palavras.
Ama o caminhar
Ama olhar para o alto e ver os prédios que se perdem no céu
Ama os quadros
Ama ver gente e observar
Ama os doces
Ama os papos à noite
Ama ter dúvidas e chegar à conclusões
Ama roxo
Ama o belo
Ama o contraste
Ama teatro
Ama ler
Ama dormir longamente
Ama igrejas
Ama lembrar dos pais
Ama o amor e tem medo de amar
enfim...ela não sabe...
Uma loucura...descobrindo..indo..indo...
Leu no livro que sempre quis "MAYSA"(amando ler,ter seus olhos sobre palavras) e pensou numa frase:
TODOS SABEM MEU PASSADO
NINGUÉM SABE MEU FUTURO
E SÓ EU SEI DO MEU PRESENTE

Então já diz tudo!

Neste tempo aqui que não sabe como se expressar...deixara tudo de lindo aos que aqui lêem.Se pudesse dizer o quanto de belo e feio está vendo,sentindo.Cidade de pedra ,prédios,beleza,sufoco,acolhimento,amigos,teatro,teatro,teatro,arte!
Enfim...ai eu
Saudades.
EU SOU UM CAVALO NOVO COM FOGO NAS PATAS QUE CORRE EM DIREÇÃO AO MAR!


Sim ,eu amava,é o nome que dava ,que ainda dou,ai de mim,ao que fazia,naquela epóca

O que conheço menos mal são minhas dores.Penso nelas todas,todos dias,é rápido,o pensamento vai então depressa,mas elas vêm todas do pensamento.Sim,há momentos,principalmente á tarde ,em que me sinto sincretista.Aliás ,conheço mal também minhas dores.Isso deve ser porque não sou apenas DOR. Aí esta a astúcia.Então me afasto,até o espanto,até a admiração,como de um outro planeta.Raramente,mas é o bastante.Nada cretina,a vida.Ser apenas dor,como simplificaria as coisas!Eu lhe contarei assim mesmo,um dia ,se me lembrar ,e tomara que consiga,minhas estranhas dores,em detalhes.Falarei das dores do entendimento,as do coração ou afetivas,as da alma(muito simpática,as da alma) e depois as do corpo.

"Eu odeio pessoas que entram num bar e não bebem. Eu odeio testemunhas... Um bar é um templo: entrou, tem que beber!"

CALAR E QUEIMAR POR DENTRO É O MAIOR CASTIGo QUE A GENTE PODE SE IMPOR.

Põe-me como um selo no teu coração ,como um selo sobre tua boca,porque o amor é forte como a morte e a paixão,é violento como a morada dos mortos

"NÃO QUE EU TENHA ILUSÕES ,MAS É PRECISO QUE ALGUMA COISA ACONTEÇA NO MUNDO"

Eu também devo voltar se pensar como essa gente.Mas eu vu aonde você vai.Você também.Tente.Veja.Os raios da lua fundem minha cintura ao teu ventre.

"O homem sempre viveu o mito do amor. Para muitos, amar significa renunciar à liberdade"

F.não tem grandes ambições ,mas sente-se estimulada pelo mundo espetacular que a cerca e parace estar ao seu alcance...Às vezes se surpreende alimentando pequenos dramas para torná-los mais interessantes aos olhos do analista"

Começa ,começa o teu dia...ah!Vai ser mais um dia feliz!Mais um dia feliz ,apesar de tudo até agora!



“... é preciso agarrar-se a algo...”

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Bagagem

Alguém lê ainda este blog?
Ela pensa.Escreve seus anseios e o público pensa:ainda nisso?
Ai sou uma garota sentada diante do computador,que bebe a branca luz eletrônica e pensa no mar.
Tempo,tempo.Calma ,caros leitores.Deixa eu ter "paciência"(a moça das cartas me pediu) para felicidade invandir.Explodir!
Tinha consciência desde cedo que nada atraia mais as grandes platéias do que as tragédias ou as grandes comédias, que não havia meio de escapar do palco que a vida tinha lhe preparado,. Não existia outra saída senão assumir seu desafortunado personagem e seguir com o espetáculo.
Último dia.
Cabeça a mil.
Coração nem se fala.(O pó se acumula todos os dias sobre as emoções")
O que fazer?Voltar?Pra que?
Diz que vai ser melhor!Diz que vai,diz que vai!Mantras ...
Ai lembrança fica aqui!Te instala e fica aqui nessa cidade.
Escutou todas as músicas francesas .Dançou( ela dança,mas hesita)até às 8 da manhã e depois o sono não venho.
Durmo ou não? Passam juntas em minha alma
Coisas da alma e da vida em confusão,
Nesta mistura atribulada e calma
Em que não sei se durmo ou não.
Está inquieta...louca eu diria.Não sabe mais como expressar vontades.
Cheia de medos.
Ela tenta jogos,eles são "divertidos"..but....passageiros.
A cidade que ela tanto esperava estara amanhã em seus olhos.
Ela não entende essas suas fases "modernetes",talvez queira beber uma caipira,um champagne com morangos ,ficar bêbada ao som de Uffie /Yelle e cia e dormir...as coisas fluem e ela esquece um pouco.
Por que não adianta garota você tem que esquecer.Mas o garoto não gosta também da mesma trilha?Arff
Desapega garota!
Vontade de gritar.( Uma chama de fogo saía do meio de uma sarça que ardia sem se consumir)
Je veux te voir !!!Repete ela pra si!
(Outro dia perguntei a meu coração :o que há durão,mal de chagas te comeu?Não ,ele disse:é desprezo de amor")
"Fico tão cansada às vezes, e digo para mim mesma que está errado, que não é assim, que não é este o tempo, que não é este o lugar, que não é esta a vida. (...) então eu não sentia nada, podia fazer as coisas mais audaciosas sem sentir nada, bastava estar atenta como estes gerânios, você acha que um gerânio sente alguma coisa? quero dizer, um gerânio está sempre tão ocupado em ser um gerânio e deve ter tanta certeza de ser um gerânio que não lhe sobra tempo para nenhuma outra dúvida..."

E pensou no blog do amado amigo.Foda né?A gente pensa demais e perde chances, a gente não pensa e se rala também.Ih dúvida cruel, para onde ir?
"Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia. (...)
Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se da faca e da baioneta, para poupar o peito. A gente se acostuma para poupar a vida.
Que aos poucos se gasta, e que, de tanto acostumar, se perde de si mesma."
Se despediu de Adélia Prado,Café com queijo,Cartola,da cama grande,da trilogia,da cidadea clama demais,Através do espelho,sonhos,choros,saudades...
Vai viver agora isso em outro espaço.
A mãe liga e diz:fica ai,aqui ilusão é tua sina.A garota teve medo,não engole o copo de coragem.
Quando é que me desato
Dos laços que me dei?
Quando serei um facto?
Quando é que me serei?

"How can I think I’m standing strong,
Yet feel the air beneath my feet?
How can happiness feel so wrong?
How can misery feel so sweet?
How can you let me watch you sleep,
Then break my dreams the way you do?
How can I have got in so deep?
Why did I fall in love with you?
This is the closest thing to crazy
I have ever beenFeeling twenty-two, acting seventeen
This is the nearest thing to crazy
I have ever known
I was never crazy on my own
And now
I know that there’s a link between the two
Being close to craziness and being close to you.
How can you make me fall apart
Then break my fall with loving lies?
It’s so easy to break a heart
It’s so easy to close your eyes.
How can you treat me like a child
Yet like a child I yearn for you?
How can anyone feel so wild?
How can anyone feel so blue?

Para animar: "As melhores coisas são ditas em particular."

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Pensando nas estrelas.



Que cheiro de chuva na grama!

eu?trata_se assim tão mal e pior ainda quando nada se fala. quando embarquei em palavras e me apaixonei por outros mundos. aventurei_me a tentar experimentar deixar_me levar porque queria ir onde ainda nunca ninguém me tinha levado. há um mundo de estrelas que não sei apagar. um caminho de nuvens por pisar. mares por nadar. lagos por afogar. mas disseste_me " a lua que espere nesses lugares".

Últimos dias no "novo lar".Amanhã estranhara as vozes na casa.
Tirou novas fotos de seu rosto.Constatou que por mais maquiagem que se ponha ,seu rosto com o tempo fica mais jovem.
Conversou sozinha pela casa.
Escutou "Barbara" e se apaixonou pela entrega nas notas do piano e na sua voz forte.
"Yo nó sei decir"te quiero"
no sé ,no sé
Yo no puedo decir "te quiero"
nó puedo,nó puedo
Lo he dicho tantas veces en broma
Que ya no puedo reir esas dos palabras
Y hoy que quiero decirlas en serio,
no me atrevo,no me atrevo.
Toco,entonces ,esta musica
que mejor que yo te lo dirá..."
( Je ne sais pas dire- ai os franceses me tocam!)

Acordou tomada de saudade.Uma saudade apertada.
Trocando canais da tv,deteve seu olhar sobre "Adeus, Lênin".
Yan Tiersen sempre em sua trilha sonora de vida.
Ficou com medo de mais perdas.
Sentiu falta da mãe.
Pensou:faria eu tudo pelos que amo?Até inventaria uma ilusão para que os faça feliz?
Chorou no sofá ao acabar o livro que a acompanhava.
Pensou em Cecília e nos seu pensamentos.
Fazia tempo que não se emocionava com os livros.
O poder da palavras,como têm!
Não conseguiu cessar o choro.Será que não esta se cobrando demais para voltar melhor?
Leu no livro:
"Nós enxergamos tudo num espelho ,obscuramente.Às vezes conseguimos espiar através do espelho e ter uma visão de como são as coisas do outro lado.Se conseguissemos ploir mais esse espelho veríamos muito mais coisas.Porém ,não enxergaríamos mais a nós mesmos"
"Todas as estrelas acabam caindo.Mais uma estrela é apenas uma pequenina centelha do grande facho de luz que há no céu"

Pensou nas estrelas e não nas borboletas que tinha dado a algumas pessoas(poucas,3).Pensou por que dava estrelas?
Lembrou da vez que pediu a ele que fechasse os olhos e abrisse uma das mãos.Ao abrir seus olhos viu o sorriso lindo e os olhos que brilhavam(e como brilhavam).Ficou feliz por ter dado o presente.Mas agora ela pensa:o que ele teria feito com a estrela?Em caixas,num fundo de armário,no lixo ou a devolveu para o céu?

Poderia eu dançar todas as músicas que me tocam para ver se "esse" algo pulsante cessa.

"-Si vous donniez un consiel à une femme, que serait-il?
- Aimez.
- À une jeune fille?
- Aimez.
- À une enfant?
- Aimez."

-Mas eu não tenho! disse ela para Edith...arff
Pode ser Platonicienne?

há coisas pessoais mas tão pessoais que por serem especiais não se dizem ,nunca se escrevem e jamais se ouvem. amam_se.


segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Dias..através do espelho



Acordou de súbito após um "sonho"ruim.Por que a mulher insiste em lhe dizer coisas,pois a moça nem se aproxima mais.Não queria mais sonhar isso! - ela pensou de manhã.Tentou repousar novamente ,mas o peso do sonho era tão grande que levantou.
Leu num livro que o acompanha durante seus dias:
"É uma vergonha vocês terem de se preocupar com isso.O ideal seria ter a possiblidade de parar um sonho se você não está gostando.Devia haver uma saída de emergência nesse cinema.Mas,justamente ,o cinema é a própria alma de vocês,que além de tudo decide qual vai ser o programa.E portanto isso é completamente impossível- vocÊs não conseguem fugir da sua própria alma.É impossível morder a própria cauda.Ou talvez seja jsutamente isso que vocês fazem:vocês mordem a própria cauda,até gritar de medo e terror"

Acordou e saudou a borboleta.(durante a noite pensou :será que não sou igual esta borboleta de asas quebradas?)Creia, ela estava morrendo.Uma pequena lágrima teimou em cair,mas ela se foi para sala.Por ironia do destino entrou na cozinha e no chão havia uma lagarta.Meu deus que passa?Que signo é este?Que ciclo é este?

Decidiu ir ao sol.Caminhar.Caminhou e viu a cidade com outros olhos.
No supermercados tenta uma alimentação mais saudável.Creia, ficou feliz com as maçãs verdes.Esboçou um sorriso.
Viu cães nas ruas e pediu que um a acompanhasse em sua caminhada.Sentiu carinho ao poder passar a mão na pequena cabeça do cão.

Andando no supermercado cantou uma canção interna e pensou que em Porto Alegre não há músicas em supermercados.Ficou feliz por cantar no supermercado,mesmo que a música não fosse das mais alegres.Talvez cantou com empenho, porque a música dizia o que ela sentia no coração. (Não é fácil- Marisa Monte)

Gostou de ver a pequena menina no carrinho de supermercado.Ouviu a conversa que a pequena tinha com a mãe.Isso tocou seu coração e sua lembrança de menina -criança.

Chegando em casa escutou músicas francesas.Ah,como gosta de "Alex Beaupain".
Lembrou de um filme de um ínicio de um fim.
As canções de amor estão em meu coração Alex Beaupain!
Queria ela não dizer mais : "Je N'aime Que Toi"

Assistiu "Fraternidade Vermelha"(Krzysztof Kieslowski é um gênio).
Pensou como a cor vermelha está presente neste momento em que vive.Que significa vermelho? (Simboliza o amor, o desejo, mas também simboliza o orgulho, a violência, a agressividade ou o poder.)Ih será?

O homem do filme que espionava a tudo (como Kieslowski curte personagens assim)via Valentine com 50 anos ,feliz e ao lado de alguém.Imaginou se alguém idealizava isso para ela e para sua surpresa recebeu email de mamãe.Ela dizia:"sonhei que te via feliz morando no exterior.Linda como sempre minha filha".
Desligou o computador e ficou ali querendo ser feliz,mas isso não é do nada,que acontece.
Uma vez ela disse a alguém que não a ouvia:"Eu não sou feliz dia todo,mas tenho muitos momentos de felicidade num dia!"

À noite a borboleta morreu.
À noite alguns medos vieram.
À noite saudade dos amigos.
Á noite sentiu que em sua memória havia resquícios e pontos de interrogação.
Ma Mémoire Sale
"Lava
A minha memória suja nesse rio de lama
A extremidade da tua língua me limpa por toda parte
E não me deixa mais o mínimo vestígio
daquilo...
QUE ME PRENDE E ME CANSA
Infelizmente!
Caça
Persiga-o em mim,é apenas em mim que ele vive,
E quando o tiver na extremidade do teu fuzil.
Não ouça se ele te implora.
Voce sabe
que ele deve morrer de uma segunda morte
Então acabe com ele outra vez.
Chora!!!
Eu tenho feito isso antes de você e não adiantou nada.
Quão bom é os soluços que inundaram as tuas almofadas?
Eu tentei,eu tentei
Mas tenho o coração seco e os olhos inchados.
Mas tenho o coração seco e os olhos inchados.
Então queima
Queima no momento em que se envolve na minha grande cama de gelo
Minha cama como uma banquisa que derrete quando você me abraça
E mais nada é triste
E mais nada é grave
Teu corpo como uma torrente de lava
A minha memória suja neste rio de lama
Lava
Lava
A minha memória suja neste rio de lama
Lava

Por que eu já cansei de rios ,onde só se prendem coisas do passado em suas curvas.
ps:por que quando vc tenta...toca do nada "exit music"?

domingo, 19 de outubro de 2008

Ela não sabe...

"Tinha terminado, então. Porque a gente, alguma coisa dentro da gente, sempre sabe exatamente quando termina. Ou quando começa: certo susto na boca do estômago. Como o carrinho da montanha-russa, naquele momento lá no alto, justo antes de despencar em direção. Em direção do quê?"

Ela cansou das reticências.
Ela não gosta de domingos.
Ela não gosta de domingos chuvosos.
Ela não gostava de sorvete e agora come um pote inteiro.
Ela sente saudades,mas não quer sentir mais.
Ela era uma mulher inteligente, até que se apaixonou.
Ela esqueceu do horário de verão (como se tivesse horário.)
Ela chorou em frente ao computador.
Teve mil vontades,das mil poucas fez.
Ela viu a chuva.
Ela não conseguiu ver seu filme predileto,ele doía.
Ela sentiu o vento.
Ela tomou banho longo.
Ela ri do garoto do sapateado.
Ela não sabe mais agir com garotos.
Ela teve medo de ser chamada de "poderosa".
Ela odiou ser chamada de querida e saber que é um amor(os bons só se f...)
Ela não quer ser mais querida.
Ela ficou feliz pelo amigo de longe.
Ela foi assistir a trilogia das cores
Ela escutou todas as músicas.
Ela não sabe que sentir..ih não sabe mesmoooooooooo

(And if you'd 'a took to me like .A gull takes to the wind. )

Se é do inimaginável que se precisa,
Quinhentos gramas deste, por favor.
Não se esqueça de colocar também
Uns pedacinhos de alegria que ando precisada.
O ralo entupiu e a angustia inundou o banheiro.
Se é de poesia que se precisa,
Um engradado inteiro, por favor.
Junto com uma porçãozinha de entorpecentes.
O colchão lá de casa rasgou e foi tédio pra tudo que é lado
Tô precisando de uns carinhos,
Embala três pra viagem, é urgente!
Embala umas juras de amor também,
Pode ser das falsas mesmo,
Que a gente sabe que a mentira faz parte.
Agora amizade tem que ser da verdadeira,
Em certas coisas eu sou purista, retrógrada, até reacionária,
Amizades só das desinteressadas.
Pago o quanto for preciso!!!

E ela ficou sonhando com um dia que encontrara algo realmente bom,que resolveu os seus problemas.Deve ser por isso que ela ama o cinema,um pouqinho de ilusão ela pediu,um poquinho de esperança pediu!

sábado, 18 de outubro de 2008

Amelie




"O mundo explode ao nosso redor. As geleiras afundam, os oceanos sobem, as ilhas de nossos sonhos em breve vão desaparecer e nós ainda somos uns analfabetos de sentimento"

1,2,3...contando...respiro.Observo.
Você já chegou a um ponto que não sabe mais quem é vc?

Durante algum tempo, a Lagarta e Alice olharam-se em silêncio. Por fim, a Lagarta tirou o cachimbo da boca e perguntou-lhe numa voz lânguida e sonolenta: “Quem és tu?” Não se pode dizer que fosse um princípio de conversa encorajador. Alice respondeu timidamente: “Neste momento, nem sei bem, minha senhora... Esta manhã, quando me levantei, sabia quem era, mas já mudei tantas vezes desde então.”
“O que queres dizer com isso?, perguntou a Lagarta severamente, “Explica-te!”
“Eu não posso explicar-me, eu receio, Senhora, respondeu Alice, “porque eu não sou eu mesma, vê?”
“Eu não vejo”, retomou a Lagarta.
“Eu receio que não posso colocar isso mais claramente”, Alice replicou bem polidamente, “porque eu mesma não consigo entender, para começo de conversa, e ter tantos tamanhos diferentes em um dia é muito confuso.”
“Não é”, discordou a Lagarta.
“Bem, talvez a Senhora não ache isso ainda”, Alice afirmou, “mas quando transformar-se em uma crisálida — acontecerá algum dia, sabe — e então depois disso em uma borboleta, eu acredito que irá sentir-se um pouco estranha, não irá?”
“Nem um pouco”, disse a Lagarta.
“Bem, talvez seus sentimentos possam ser diferentes”, finalizou Alice, “tudo o que eu sei é: é muito estranho para mim.”
“Tu!”, disse a Lagarta desdenhosamente. “Quem és tu?”

Saudade da minha mãe,talvez porque a família ao lado festeja.
Lavo roupas
Ando pela casa
Guardo "coisas" em vidrinhos rotulados
Perguntas:soube da tua partida.Onde está vc Petit?
Eu desligo o computador (não quero mais falar)
Não quero mais ser..isso.não quero mais ser Amelie
E sentir-se alegre assim, na hora que se quer é tão difícil!
Ainda mais eu, que sou propensa à tristeza.
Mas vai ver, dominar isso é igual andar de bicicleta: uma vez que se aprende, não se esquece mais…

Exit



Viu que era resultado de uma lembrança e detestou ser.Chegou à conclusão de que
é melhor viver cada instante intensamente, assumindo as conseqüências boas e ruins, do que simplesmente passar pela vida.

Eu sou uma banheira transbordando sentimento!-afirmou ela.E não tem ninguém pra fechar a torneira.
Digamos que hoje ela foi até a banheira e com força fechou a torneira.Ela pinga ainda algumas gotas ,gotas que ela não poderia explicar ainda o que são.

A pedido do público,do tempo,do peito que já doia ;para que a mocinha pensasse com a cabeça e não com o coração. Aceito pedido.
Brilho eterno de uma mente sem lembranças.
Foi até o "médico",entregou sua "caixa das emoções" e pediu que fizessem o tratamento de choque.Passou por imagens,frases,risos,sonos,declarações,comidas,noites e bum!Acabou!
Tudo começou a partir do momento que viu que o "homem que corria" é a pessoa mais egoísta que já conhecera.E foge,foge,foge...cuidado para não fugir de você mesmo.
Saiu do médico anestesiada.Talvez por um bom tempo não saiba o que dizer.
Pode dizer que hoje foi um dia extremamente difícil.
Recomeça!Ela vai se aprontar para um novo filme,com personagens mais interessantes.Dizem que este filme vai sair só para ano que vem.("não se deve voltar aos campos de batalha)
Acabou o filme!(Abençoados os que esquecem, porque aproveitam até mesmo seus equívocos)
Levem o resto de pipoca para casa e comentem que o filme foi triste e bonito e que o protagonista era péssimo

Sobre a casa que a cerca:
Saudade de um amigo.
A borboleta continuou mais um dia com ela.Acordou e sorriu com sua nova cia.
Disse ao mundo hoje com lágrimas nos olhos"Eu sou um cavalo novo com fogo nas patas que corre em direção ao mar"e convenceu a si e a todos que ela era forte.
Dançou como se fosse uma entidade e sentiu a força que estava "guardada" a muito tempo.
A moça de vermelho cessou a corrida.
Ela percebeu que não era aquele "monstro" que o homem que corria lhe definiu.
Cansou de sofrer,pois sentia que o coração já estava tão machucado por alguém que despreza sua existência.
Então a moça de vermelho seguiu um caminho...mas seguiu agora sem resquício.
Tudo agora esta apagado! (ah como é fácil escrever garota)
Vai doer...mas é a vida...

Saudade, vai dizer ao vento
Que a dor da desilusão passou
E saiba que não há tormento tão intenso
Como aquele que você me provocou
Saudade, tudo tem seu tempo
E o seu já terminou
Espero que depois de tudo que eu passei
Você me faça esse favor
Andei revendo tanta coisa em minha vida
Estou apagando cada sombra de amargura
Que havia dentro do meu coração
Agora, vou seguir outro caminho
"Quem sabe esquecer o que passou?
Saudade, diga ao vento que a tristeza deu um tempo
E não esqueça que você já me deixou

E se essa que vós fala cair novamente.. me puxa e entenda:
Eu não sou um conceito, sou só uma garota ferrada procurando paz de espírito... Não sou perfeita.

05:46h

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Com borboletas e músicas


Cada dia ela se perde nos livros e músicas boas.Toma sol e caminha.Ficou com vontade de andar de bicicleta e sentir vento nos cabelos.
Uma saudade apertada do frio da cidade e de alguns rostos.Talvez se estivesse lá gostaria de abraçar forte as pessoas e comeria um pedaço de torta e voltaria...a coragem para enfrentar já não é tão grande.Me REFAÇO!
Sentou -se na sala para se alongar e sentiu o sol entrando.Sentiu-se agradecida.
Sentiu após a dança ,um vento que vinha pela janela.Como se o vento fizesse carinho em seu corpo.Ficou agradecida.

Leu em algum livro jogado na cama:
"Nós choramos quando alguma coisa é triste.E às vezes também derramamos uma lágrima quando alguma coisa é muito bela.Quando algo é engraçado ou é feio,nós rimos .Talvez algo muito bonito também nos deixe tristes porque sabemos que não vai durar para sempre.E rimos do que é feio porque compreendemos que é só uma brincadeira.
Os palhaços são engraçados porque são feios,horríveis.Mas quando eles vão para frente do espelho e tiram a máscara de palhaço,são muito bonitos.É por isso que os palhaços ficam tão tristes e infelizes sempre que entram no seu vagão na caravana do circo e batem a porta atrás de si."

Caminhando pela casa percebeu a presença de uma borboleta ,que desde o dia de sua chegada estava lá.Todo dia via ela ,mas desprezava.Um dia na sala.Um dia na cozinha.Parou.Disse "olá",por que ela não fala somente com os cães (mania que todos riem) .Pousou ela sobre seu ombro e não se sentiu tão sozinha.Sorriu.A borboleta ficou lá na cozinha.Espera revê-la amanhã,pois a vida das borboletas é pequena.
Pensou na vida das borboletas...
Elas são lagartas no ínicio e demoram tempão pra se transformar em borboleta.Várias etapas.
E a lagarta nem sabe que vai virar uma "linda"borboleta .
Ela quer ser uma borboleta, mas odiaria passar pelo processo do casulo.Mas a natureza não permite isso. Como toda boa borboleta, deve-se passar pelo processo completo. E no fundo isso faz sentido, senão todas já nasceriam borboletas e perderiam a beleza da transformação. A beleza da surpresa, da novidade. Nenhuma existência pode ser completa se não houver nela processos sérios e completos de transformação.
Então vamos ver que acontece...seu casulo está virado,mas quem sabe a transformação seja bonita.(já dizia Tom..."Porque tão triste assim agora /E tudo quanto existe chora/ Teu rosto na janela/ Daquele avião/ Lá embaixo a terra é um mapa/ Que agora uma nuvem tapa/ Não tentes evitar a dor)

Tudo é recomeço...a garota de vermelho tem pés no chão que nada desaparece do nada.Tudo está sendo processo.
Hoje ele disse "vocês são como uma panela de pressão e às vezes temos que ir em busca de algo,atrás da nossa dança,atrás do que faz feliz.Mesmo que tenhamos que trabalhar com as angústias".
Então um dia bom ,um dia ruim..e vai se levando.Não é bom o "levar",mas ...
Hoje um dia normal! (cervejas,risadas,teatro,casa)

Pus música na casa.Ai Cartola não me faça me apaixonar por você:
"Quem me vê sorrindo pensa que estou alegre
O meu sorriso é por consolação
Porque sei conter para ninguém ver
O pranto do meu coração
Compreendi o erro de toda humanidade
Uns choram por prazer e outros com saudade
Jurei e a minha jura jamais eu quebrarei
Todo pranto esconderei"

"Para ter uma companheira
Até promessas fiz
Consegui um grande amor
Mas eu não fui feliz
E com raiva para os céus
Os braços levantei"

Pus um Tom .Ai Tom ,não me faça me apaixonar mais por você!
"Adeus
Vou pra não voltar
E onde quer que eu vá
Sei que vou sozinho
Tão sozinho amor
Nem é bom pensar
Que eu não volto mais
Desse meu caminho
Ah, pena eu não saber
Como te contar
Que o amor foi tanto
E no entanto eu queria dizer
Vem
Eu só sei dizer
Vem
Nem que seja só
Pra dizer adeus"

Parou hoje no meio do caminho e ficou entediada de "amar" quem não deve.Você ama alguém que não existe...existiu! Ama um passado,não um presente.O presente se perdeu,talvez sempre esteve perdido.
Então ela pôs uma música que vai um dia dançar com ...quem sabe ...quem?E teve vontade,porque ninguém é de ferro (risos)
Uma tequila,a música e tudo fica lindo.(adoro esses meus momento de imaginação).O que o calor não faz?(risos 2).

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Eu,Nina,Truffaut e L´amour en fuite




"O passado é um bloco inteiro que deve ser deixado para trás..."
"Ao se separar as fotos tudo se resolverá..."

Não leia,se queres novidades!

O vento conversou comigo hoje...muitos anjos passaram hoje na sala.
Revivi memórias no meu corpo.
Dancei minha dança pessoal (e tudo saia do coração).
A menina que escreve palavras no coração,como se ele fosse um diário.


Visitei aquelas emoções,transmitidas pelo meu corpoe depois fiz o que ele me pediu,guardei com carinho as coisas naquele quarto da "mansão assombrada",onde nós nunca visitamos.

Lavei a louça.Peguei uma caneca que dizia uma frase boba(nesse momento é boba).
Um minuto de raiva ,enfiei a caneca na espuma.
Pensei"nunca mais dou canecas de presente para ninguém!"

Pus música na casa e Nina Simone cantou.
Sentei e escutei por horas.Descansei o corpo.
E Nina me disse muita coisa sobre aquele sentimento.E disse "oh querida Petit,Little girl blue é para vc".
Respondi:"Eu conto todos dias Nina" e cantei para ela:
After you've gone and left me crying,
After you've gone there's no denying,
You'll feel blue, you'll feel sad,
You'll miss the dearest pal you ever had.
There'll come a time, don't you forget it,
There'll come a time when you'll regret it.
Some day when you grow lonely,
Your heart will break like mine and you'll want me only,
After you've gone, after you've gone away

E um dia eu ouvi que eu era mocinha de filme francês.Deve ser por isso que adoro a música da orquestra que vai aumentando a partir da ação.Desci com Jules e Jim aquela colina falando francês e sorrindo.
Quantas CATHERINES de Trufaut devem existir?Complexas,fugindo de tudo,não sabendo lidar com o amor.Incertas se querem um ou outro.Incapazes de serem fiéis.
Mas após, Jules et Jim ,Trufaut me disse:"Sofremos diante do aspecto provisório de nossos amores e esse filme Petit nos leva a sonhar com o amor definitivo"
Respondi:"Ok,eu vou tentar acreditar na possiblidade do definitivo"(dei um riso sarcático no fim da obra).

Você me disse :amo você
E eu disse:Espere
E eu ia dizer:"Possua-me"
Você disse :vá
(e Trufaut já começou com tudo o filme e eu pensei:putz por que escolhi este filme?...arff!")

Abri a página de um livro
Lá dizia:
Eu quero um amor feinho.
Amor feinho não olha um pro outro.
Uma vez encontrado é igual fé,não teologa mais.
Duro de forte o amor feinho é magro,doido por sexo .
Tudo que não fala,faz.
Planta beijo de três cores ao redor da casa
e saudade branca e roxa(ops, Petit para de ler livro,respira,segue...)
da comum e da dobrada.
Amor feinho é bom porque não fica velho.
Cuida do essencial ;o que brilha nos olhos é o que é:
eu sou mulher e você homem.
Amor feinho não tem ilusão,
o que ele tem é esperança
eu quero um amor feinho.

Eu que gosto de ganhar apostas,hoje ganhei uma aposta que não queria.
Hoje foi o gosto amargo da vitória.Queria ser o perdedor.
E ela teve esperança...

E o homem perguntou :"Você no seu palácio princesa,está feliz?"
E a moça de vermelho disse:"não sei,posso te responder outro dia?"

E ela (supermercado-abre portão-desliga alarme-casa-sofá-comer-banho-música-filme-internet-sono)sem resposta.

E a música tocou:



terça-feira, 14 de outubro de 2008

Um oceano de pequenos momentos de vida.





Aqui,agora...tudo é vivido,pensado,sentido e será efêmero.
Um "oceano de pequenos momentos de vida", cá estou eu.Sentindo.
E a menina corre o mundo...e tenta crescer

Usando os pés...eles estão exaustos.
Deitou no sofá e sentiu cansaço.
Lembrei da sensação de "sofrer um baque".Vai dizer que estas coisas que nos tiram o chão ,não nos deixam atônitos?Pode ter barulho na rua,uma banda passando por ti,amigos falando e vc só escuta o silêncio.Tudo é mudo.Você caminhando para sei lá o que.Ponto fixo e se vai.Às vezes me sinto tão sozinha nesta loucura que tudo passa por mim.

"Foi você quem trouxe essa tarde fria
E essa estrela pousada em meu peito
Foi você quem trouxe todo esse vazio
E toda essa saudade".................o poeta cantou ao fundo

Ela pediu com açúcar e com afeto
Ele disse:sem afeto ,por favor
por que do açúcar ele já não gostava.
Agora ela entende por que ele só gostava de café sem açúcar,já dizia Oscar Wild (o amor tem um gosto amargo).

E hoje ouvi de uma moça que se denominava "costurada" (Eu sei que tem vezes em que eu me guardaria para dentro, me fechando numa costura caprichosa, tecendo ponto a ponto com linha resistente)...e eu pensei vou comprar uma linha bem forte,a mais forte que tiver e vou me costurar nesse espaçinho que está aberto .Vou me sentar no sofá decidida, colocar precisamente a linha na agulha e coser delicadamente,até que o buraco se feche por completo.só tem um problema ,a menina de vermelho não sabe costurar.


Ouvi hoje de um homem .Quando vc vai lançar algo para alguém de perto seu impulso é pequeno,mas para jogar para longe o impulso é redobrado,é mais difícil.Você terá maior dificuldade.Então tudo na vida de certa maneira que está longe,que está fora do nosso alcance(e que a gente quer muito) nos coloca mais empenho.
Então se vc tem uma coisa muito longe,se impulsione e tente.Ou vc não alcança ou com êxito consegue.
Pois é,eu aqui..vejo como as coisas de longe são mais dificéis.Se tem um maior esforço.
E ela impulsiona e joga saudade para longe.
E ela impulsiona e joga a mágoa para longe.
E ela impulsiona e joga o medo para longe.
Mas para onde joga?Parece que tudo que ela joga ,bate numa parede e volta.
E ele disse que os impulsos vêm do abdômen e eu colocando em outros significados diria que vem do coração ,cada impulso meu vêm do coração.

Eu disse para ela "você é forte"!,mesmo eu não acreditando na minha força.Quem sou eu para dizer que "vc tem que ser forte!"Creio eu que força todos nós temos e quando se descobre ela, é mágico.Então te digo amiga que tua força está vindo aos poucos,porque os "cavalos novos" são fortes e correm sempre em direção ao mar.


Termino aqui com a sensação de que na volta ,nada será como antes.
Os outros constroem seus sonhos...terei que eu construir os meus.
Ai queria tanto entender as coisas...mas elas não tem resposta.


E porque quando a gente quer abraço só escreve,mas não se faz?

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

00:21h SINTO

Escuta.
Às vezes a vida exige uma mudança.
Uma transição.
Como as estações.
Nossa primavera foi maravilhosa, mas o verão terminou e deixamos passar o nosso outono.
E agora, de repente, faz frio, tanto frio que tudo se congela.
Nosso amor dormiu e a neve o tomou de surpresa.
E se dormes na neve não sentes vir a morte.
Cuide-se

"Sobra tanta falta
Falta tanta coisa na minha janela, como uma praia
Falta tanta coisa na memória, como o rosto dele
Falta tanto tempo no relógio, quanto uma semana,
Sobra tanta falta de paciência que me desespero
Sobram tantas meias verdades que guardo pra mim mesma
Sobram tantos medos que nem me protejo mais
Sobra tanto espaço dentro do abraço
Falta tanta coisa pra dizer que nunca consigo
Sei lá se o que me deu foi dado
Sei lá se o que me deu já deu
Sei lá se o que me deu foi dado
Ou se é seu
Sei lá

Ir em busca de...


"Uma noite olhei para o céu e aquela imensidão revelou a enorme falta que ele me fazia.Quando respirava ,sentia como se todo universo se concentrasse no meu peito e pontas das estrelas machucavam suas paredes"

Por que você está aqui?ele perguntou.
Eu vim na "tentativa" de ser feliz.E sorriu,mesmo que isso seja uma tentativa ,não uma vitória.

Voei.E eu não estava no vôo,estava contigo ainda na lembrança.Fazia tempo que não abraçava alguém desde o dia do abraço longo.Abraçamos forte. Despedidas são dolorosas. Encostei meu rosto no vidro e chorei,até dormir.(michel já faz falta)
Um longo caminho e estou aqui.E o mundo é grande e eu o mal conheço.E dá medo ser sozinha,tem momentos que a gente pensa em algumas pessoas,que nós gostariamos de ter ao nosso lado,mas é impossível.

As esperanças cessam e vida prossegue.

Uma casa tão grande e completamente só.Será que vim aqui para me encontrar?
Por que minha cia sou eu mesma.
Aqui o silêncio é absoluto.
A mãe escreve o que sente e me faz chorar por dentro.Estamos na etapa de entender suas dores.Tão longe e tão perto.Às vezes é dificil dizer para esta pessoa como a amo.

Na verdade ficou dificil dizer o verbo amar.

Caminhei pela cidade.Nossa a sensação de estar só,mas só mesmo é muito estranha.Você dá o rumo que quiser,pode escolher para onde ir...essa liberdade...que me incomoda.Um pouco.

Supermercado.
Cada coisa que olhava me causava uma lembrança.Os cheiros,as cores.Era divertido ir ao supermercado...e creio hoje que não é um dos meus passatempos prediletos.
Lembro do pão fresco, que hoje eu não tive coragem de comprar.Deixei ele lá,como deixei coisas na cidade.
O homem da caixa perguntou "como vc está se sentindo aqui?",eu disse:"Estou bem",mas não sei se está é a verdadeira resposta.Podia cantar para ele "Preciso me encontrar"do Cartola,talvez dissesse algo.
Eu que até pouco tempo fazia compra para dois,estava ali comprando pra mim.O que comprar?Pensei nas coisas saudavéis.Pensei em experimentar novas coisas.Comi .

E o silêncio.
Pus música nos ouvidos e o corpo sobre o sofá...

Ouvi palavras encantadoras hoje que preencheram o coração.
Olhei as pessoas nos olhos. Jogo,desafio,entrega(difícil tarefa)
A vida no "teatro"será um longo caminho.Somos um astro,mas precisamos dos satélites ao nosso redor...ai sim tudo acontece,ai tudo brilha.

"Rainha do mar.Desperta o luar.Traz de volta o meu bem. Irmão.Pai.São Benedito ,ajudai-me"
(e não é que a música que cantamos hoje ,poderia ser uma prece minha).Fechei os olhos e pedi com força.


Vim em busca de confiança.
Vim em busca de entrega.
Vim em busca de fuga.
Vim em bsuca de descoberta.
Vim contra meu próprio medo.
Vim contra minhas lembranças.
Vim para deixar o amor ?
Vim organizar meus sonhos.

Ai ...preciso me encontrar.
Mas preciso primeiro parar de ler aquele poeta,ele está me deixando louca.Adia tudo para o amanhã e não sonha.Isso não é vida!
"O peso de sentir!O peso de ter que sentir!"

E ela me abraçou de longe e disse:
"Eu queria te abrir por dentro
pra sair tudo que tem guardado ai".Tu tem um livro dentro de ti ,Petit e maioria das pessoas não consegue ler.


E eu fiquei pensando nisso e falando:"ei que tem ai dentro?"E começaram a sair palavras,palavras.Quem enxerga?Quem quer entender?


E acabo com o cheiro de chuva da rua...e saudade!?
"Um dia... olhamos para fora, com olhos de dentro.Um dia... o fora se fez presente, em outros olhos.Um dia,outro dia,mais um dia...mais um dia... "

domingo, 12 de outubro de 2008

Cadê ?



Cadê o meu jardim?
Cadê o meu jardim?
Por que isso tudo?Por que pra você pode ser pouco ,pra mim é muito.Muito que o coração já pesado,não aguenta.
Deus eu sei que eu já te incomodei muito e na volta pretendo me calar...
Mas por que isso tudo?
Por que não era pra ser meu?
Por que esse vazio?

Ai desculpa ,mas eu estou cansada .
No meio dos gritos ...eu penso,eu penso...uma hora eu sou forte como uma rocha e tão frágil por dentro.Agora que todos não me vêem eu digo :que eu queria me juntassem e ficassem me dando carinho.Não quero atenção a toda hora,mas hoje queria um abraço mesmo,por que eu tô hoje sim,como criança tentando entender o por que das coisas.

Eu "tento"ser um cavalo novo com fogo nas patas há mais de 2 meses ,mas esse cavalo fica cansado.
Sabe um abraço em silêncio eu queria.
Eu tentei e não sei como aguentei.
Pode ser a coisa mais fácil lidar com isso tudo..se vcs sabem a fórmula me digam.Me digam que faço tudo para que dê certo. Por que eu sei que muita gente me fala uma coisa,mas não faz isso.
Expus a dor aqui e aos olhos dos outros eu tentava ser "outra".

Ai cadê o meu jardim?
Cadê o meu jardim?
Cadê o meu jardim?

...ai eu...


Não dá pé
Não tem pé, nem cabeça
Não tem ninguém que mereça
Não tem coração que esqueça
Não tem jeito mesmo
Não tem dó no peito
Não tem nem talvez ter feito
O que você me fez desapareça
Cresça e desapareça...
Não tem dó no peito
Não tem jeito
Não tem ninguém que mereça
Não tem coração que esqueça
Não tem pé, não tem cabeça
Não dá pé, não é direito
Não foi nada
Eu não fiz nada disso
E você fez

Ser doce...ser doce...será doce...


Demorou horas.E os minutos pareciam horas.
Ela demorou para tirar o pijama e sair para a vida.
Demorou a arrumar as coisas,pois tinha medo o que podia levar dentro daquela mala.
Levaria coisas boas,mas e as coisas ruins?Se o coração não é uma mala,como tirar o que incomoda?
Minha mãe disse enrola as roupas.Tentei enrolar os sentimentos,expremer mesmo,mas não deu..eles tomam conta da mala,como as calças de jeans que por mais enroladas que estejam tomam espaço.
Senti alivio em ler que a loira me espera de braços abertos,pois confesso que o medo me causa receio da volta.Voltar para o que ?Ela se pergunta....

O que ela pôs na mala?
Ainda não sabe...voltou de uma festa repleta de saudade apertada e já não consegue pensar..quer dormir,mas não sabe como encarar amanhã despedidas.
E amanhã se despedirão de quem?Da moça de vermelho que voltará renovada?Mais aberta?Será uma despedida do que ela é agora?

Hoje era para ser um dia triste ...ele não foi ,pois adiamos para amanhã.


A moça de vermelho viu que esta naufragada se segurando numa tábua.Ela finge,sim.Finge para si mesma.E vai fingindo até que do fingimento surgirá a verdade.


Hoje "encarnamos" nossas personagens a la "sexy and the city".Yes, miss Carrie vai para Paris fugindo do passado de Big.Charlotte ficara com seu amor e seu mundo bonito cor de rosa .Miranda com sua casa e suas conversas "sozinhas" (e seus puxões de orelha em Carrie,pois é, ela precisa) e Samanta foi fazer sua festa cheia de glamour em outro país.
Arrasamos nos flashes.

Arrasamos ao tentar adoçar nossas vidas hoje,mesmo que as ruas de Porto Alegre me deixem nervosa com as lembranças.As lembranças doem e possivelmente vão neste vôo,pois tem coisas que não se tiram do coração. Eu vou cantar o lema da loira de cantinho para ver se me inspiro...
Estranho demais estar naquela rua ,ver nós lá(na minha lembrança),mas ver que isso não existe mais.Ea rua João ficou tão triste sabe...

Amanhã acreditando que o coração vai apertado,mas que algumas coisas são necessárias.


Amo todos..profundamente.
Risadas,deslocamentos de...a(ai deixa pra lá),perdas de comandas,cervejas,músicas uos e boas,gente metida em fotos,vazio no meio de tantos,danças,fotos,carinho...muita coisa que preenche.


Obrigado pela noite! Se eu pudesse fazer algo para meus amigos seria uma salva de palmas infinita.Sou abençoada pelos poucos que tenho.

"Gostaria que meu coração fosse como uma porta giratória por onde as pessoas entrassem e saíssem sem que eu desse a mínima.
Apenas passassem por mim, deixando souvenirs mas não marcas.
Gostaria de esquecer mais facilmente e recordar com tranqüilidade.
Deduzir menos e respirar profundamente antes de agir.
Fazer minha metade vítima parar de chorar por perdas passadas que, de tão dolorosamente lembradas, repetem-se no presente.
Amar intensamente o possível e ignorar o distante, difícil, complicado.
Gostaria que alguns deixassem de existir para dar espaço para outros andarem mais livres. Sobraria mais ar. Puro. E então essas pessoas seriam mais bobas, comeriam com as mãos, teriam auto-ironia, andariam descalças com freqüência, cobrariam menos, amariam mais e não veriam a felicidade alheia como uma ameaça para a sua própria.


Mas o que mais gostaria, acima de tudo, é que meu coração fosse como uma porta giratória por onde o amor entrasse facilmente.E não saísse."

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

O tempo das coisas não esquecidas



O que dizer?O que dizer?
Um mulher caminhando em volta de um grande relógio.O som do tempo ao fundo.
Ela abaixa a cabeça e passa as mãos no cabelos,isso a acalma.
Esfrega a mão no rosto e suspira.
A música aumenta.
O coração esta machucado.

Esperam algo de mim?


Eles olham
As folhas do calendário passam e essa tua cicatriz que não se fecha?
Ela olha
...Dorme a cidade ,resta um coração...

E eu que não tenho coragem de dizer que tua felicidade me incomoda.
E eu que queria meu espaço.
E eu que não quero machucar com minhas angústias, aqueles que estão ao meu lado.
E eu que estou cansada,mas cansada mesmo de dizer que tudo isso aqui doi.
Talvez eu devesse parar de escrever,mas eu não consigo parar de admitir minhas angústias.Conversando através de todas estas palavras comigo mesma.

De um oi...cresceu a angústia.
De um beijo e abraço passou para boa noite.
De todas as coisas que eu poderia dizer criou-se o silêncio.
Da minha arte criou se um ?

Não sou a lamentação em pessoa,mas porque as coisas todas vieram juntas?
Por que as decepções juntas?
E o amigo disse:"não pode se fechar garota,se bem que eu também me fechei".E a gente riu dessa coisa toda que a gente não sabe administrar.
E hoje ela fugiu da rua novamente.E hoje ela pôs a culpa no corpo quente.
E ela não ficou feliz com os presentes da mãe.Por que o que a põe em alegria,já não esta mais com ela.
E quem tem força para prosseguir?

Hoje não consegui bater as palmas e gritar o mantra.
Tirei o vestido vermelho e os sapatos e deitei na cama cantando pra essa coisa aqui dentro cessar.Me embalei sozinha na cama,como se fosse um berço..(por que com tempo a gente cresce e percebe que às vezes ninguém mais pode te ajudar) pra ver se a coisa ruim cessava,pra nunca mais voltar;

O que levo na mala?
Amanhã quem sabe penso nisso...


Olá, como vai
Eu vou indo e você, tudo bem?
Tudo bem, eu vou indo, correndo
Pegar meu lugar no futuro, e você?
Tudo bem, eu vou indo em busca
De um sono tranqüilo, quem sabe?
Quanto tempo...
Pois é, quanto tempo...
Me perdoe a pressa
É a alma dos nossos negócios...
Qual, não tem de que
Eu também só ando a cem
Quando é que você telefona?Precisamos nos ver por aí
Pra semana, prometo, talvez
Nos vejamos, quem sabe?
Quanto tempo...
Pois é, quanto tempo..
Tanto coisa que eu tinha a dizer
Mas eu sumi na poeira das ruas
Eu também tenho algo a dizer
Mas me foge a lembrança
Por favor, telefone, eu preciso
Beber alguma coisa rapidamente
Pra semana...
O sinal..
Eu procuro você...
Vai abrir!!! Vai abrir!!
Eu prometo, não esqueço, não esqueço
Por favor, não esqueça

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Dança e se esvai...



Esgotamento.
E hoje ela acordou rindo de toda essa coisa.Sarcástica consigo .E riu até que caiu na real ...
Tudo que faço do nada sempre resulta em algo louco e transformador.
Dancei,dancei e fazia tempo que não dançava.E me acho mega engraçada dançando.Arrasou na pista garota.E o mundo te admirava e mal sabia que passava no teu pensamento.
Vivi meus minutinhos de "alegria"dada pela bebida e me fui para casa.

Um problema enorme meu resolvido,que na verdade já estava mega resolvido.( e isso alivia). Essa parte do coração já estava lá parada e descartada.Concluo que:as pessoas não mudam e morrem de medo de entrega.E quem é trouxa sempre será trouxa.Pensam no que os outros vão dizer e gente assim não quero perto de mim.Saiu um peso de mim esta noite...espero repetir um dia isso com outra pessoa..pessoa que toma parte do meu pensamento e coração.

Petit vai rumo ao mar...sai,dança,bebe,caminha,vive,dorme...mas as coisas pulsam e como.
Aquieta garota de roxo.Aquieta teu coração.
E o medo?Medo de andar nas ruas?Medo da verdade?Medo das esquinas?
E hoje ela pediu bolo e salgadinhos na Armelin.Pôs um chapeuzinho e comemorou um mês de um teatro muito bem dirigido. Novela mexicana é batata perto de tudo( e lá vem petit com suas grandezas que aos olhos dos outros é miudeza)
Ai não sei que fazer.Tô sem saber que expressar hoje pro mundo.
Desconfiada,guardando coisas,cuspindo coisas pra fora.
Telefonemas estranhos.Pessoas loucas e eu não quero mais esta loucura.

Hoje me acalmei olhando para as crianças.Como gosto de ver seus rostinhos e o olhar...ai o olhar.
Fiquei por um momento com o coração dividido de alegria e saudade de ti amado amigo.Ficamos lá comendo no nosso restaurante,rindo da nossa amizade e sentados naquele banco sem entender como tudo acabou.E bom fazer carinho nos teus cabelos e saber que tu existe.Ai que amizade !

Coração tá doendo.Se eu estava perdida ,tô mais perdida ainda.

Bem nossa despedida tá chegando.A minha tb.Rumos novos?


E a melancolia e uma sensação de não saber o que fazer me toma.
Eu queria andar em paz com o coração sabe...

ps:desculpa mãe pelas palavras hoje.Nós duas se entendendo em suas "dores"e deu vontade de abraça-lá,mas eu não sei fazer mais isso.
E o coração ficou tão duro?E pq eu tô vivendo numa coisa ;que nem eu sei se posso definir?
E lábios juntos agora é só a constatação que preciso de algo "verdadeiro".Por que até agora nada...


Bah deu vontade de gritarrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr
Arranca Petit


terça-feira, 7 de outubro de 2008

Pássaro.(o querer ser)




Peguei um táxi tomada de "esperança".( nem sei se "esperança" é a palavra que se encaixa na minha vida neste momento)
Inspirada pela conversa da loira( como ela me inspira ,como me encontro no meio das tuas palavras sobre nossa paixão pelo teatro)

Olhei para um lado ,pensando em um futuro difícil,mas bonito.Acima vi um pássaro voando no escuro e seu vôo era lindo.Me inspirei mais.
Olho para o lado novamente , vejo um bêbado. Pensei se não estava igual ele:perdido e tonto.

E eis que chego em casa com a vontade de ser aquele pássaro e não o bêbado.

Pensei o quero como atriz?
E a resposta foi:ser honesta no que digo e que chegue ao coração das pessoas.Me entregar por algo verdadeiro.

Eu pensei tanto que me entrego para as coisas e não sei se para as coisas certas.
Confesso que a uns 3 meses atrás eu me entreguei pela primeira vez no amor sem "medo",mas infelizmente ele me trouxe o medo de volta.Pensei :entrega é para doer?:para aprender?para amadurecer?.
Então pensei nesse espaço táxi-esperança-pássaro que não posso ter medo ,pelo menos no que me move na vida:teatro.

Eu fiquei me lembrando da nossa conversa naquela confeitaria que vc disse para voltar para o lugar que fui feliz no teatro.(disse vai volta,como se fosse a coisa mais fácil).Só que agora pensando e confirmando eu não acredito que a gente possa ser feliz novamente no passado.Explico.A minha fase lá se esgotou.Aprendi muito e vi que realmente gostava,mas a gente tem q sempre ir em busca.E só não vou mais em busca por falta de grana,incentivo da família e sim medo de dar cara a tapa e pedir trabalho.(apesar que creio que Porto Alegre é fechado nesse quesito).

Eu contava para loira hoje dos meus sonhos,podem ser bobos ,mas são coisas que gostaria de dizer ,de passar por desafios.Queria fazer uma peça com textos,trabalhar muito mas muito texto,queria fazer uma peça de dança -teatro,"encarnar" uma Joana gota d água,uma ofélia,uma sininho que fizesse piruetas,papéis mais densos.Enfim queria aprender.

Mas para esta entrega eu preciso que confiem em mim,se você faz isso me jogo.E preciso confiar em vc.Tudo na vida ,pelo menos pra mim funciona assim.Confiança.Ai o vôo funciona.

Eu sei que sou mais uma entre muitas atrizes que fazem teatro nesta cidade.Eu não sei dizer que sou diferente delas,será que só dizer que tenho vontade não é já um começo?.Sou meio masoquista,mas gosto de "sofrer" no teatro,dedicação ao extremo ,porque o prazer depois de constatar que foi bom é fora do comum.

Enfim ,hoje fiquei com saudade de estar feliz com o teatro,mesmo que a vida lá fora esteja uma chatice.

Fiquei com esperança ao ler um email muito carinhoso.Ai Uruguay .A vontade é grande!!

Sabe agora eu tive uma vontade muito grande de ser :atriz.

Obrigado Pina Baush,Saudades em terra d água,Por Elise,Amores Surdos,La nave nova,Toda Nudez será castigada,A canção de assis,Kassandra in process,Lorca Bodas,O leiteiro e a menina noite,Genet,O pequeno princípe, Les Éphémères...obrigado por me inspirararem.


Peço À deus que esse sentimento aqui continue pulsando e eu seja forte .


ps:nada aver com assunto,mas só uma coisa q pensei.
Por favor"exercite" a sinceridade .Não minta,porque isso machuca MUITO as pessoas.Não ponham pessoas em suas confusões.Não usem e nunca ,nunca ponham uma pessoa para baixo.
Pode ser idiota ,mas exercitem.Eu estou!

Petite Chanson



Uma música que diz muita coisa.
Francês ,óbvio.
Sem palavras sobre tudo.
Por que nem em palavras ia conseguir explicar.
Odeio Platão.

Vou sair.Por que eu cansei de entender as pessoas e suas confusões.Vou me trancar num cinema,qualquer coisa que faça esquecer por minutos.Como diz Cartola:disfarça e chora.

Ih loira o dia tava bonito..peni q não vi..sonooooooooooooooooooooooooooo do esquecimento.

Eu sou confusa,mas eu sei que quero..e como sei.


Chanson juste pour toi,
Chanson un peu triste je crois,
Trois temps de mots froissées,
Quelques notes et tous mes regrets,
Tous mes regrets de nous deux,
Sont au bout de mes doigts,
Comme do, ré, mi, fa, sol, la, si, do.
C'est une chanson d'amour fané,
Comme celle que tu fredonnais,
Trois fois rien de nos vies,
Trois fois rien comme cette mélodie,
Ce qu'il reste de nous deux,
Est au creux de ma voix,
Comme do, ré, mi, fa, sol, la, si, do.
C'est une chanson en souvenir
Pour ne pas s'oublier sans rien dire
S'oublier sans rien dire

Love losing game..se é...

ps: concordei com blog de uma garota hoje..eu não quero ser como tu..comum!

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

EU e os dias.


Apaguei tudo que estava escrito antes neste post.
Sabe só eu sei minha dor..compartilho aqui,mas nem sempre o mundo precisa saber.
Hoje me fechei de tudo,por não saber lidar com isso.

Observo tudo.Observo cada luz que se apaga nos prédios e vejo o dia mudando de cor.
E ele diz:vc n quer esquecer!você não quer mudar!
E quando vc faz tudo que está a seu alcance e o "vazio"não sai.Que se faz?
Um dia eu ouvi que eu tinha mania de dizer "eu quero","eu quero",não creio que seria um momento mimada.Acho que a gente não está errado em querer ser feliz!E dizer eu quero,por que está na cara que aquilo está certo,mas têm pessoas cegas no mundo.(menos cega para seu umbigo)
Um dia bom.Um dia ruim.E assim é?
Me tirem o nariz de palhaço que colocaram em mim!
Acordei oca .

Eu sei Cartola que acontece,mas por que?

Wake up alone...

domingo, 5 de outubro de 2008

Prêmio Cavalo - Marinho!



A conclusão que cheguei:

EU SOU A ÚNICA FUDIDA!
Eu não tenho carro
Eu não tenho grana para comprar a blusa da Zara da Renata
Eu não vou embora de Porto Alegre
Eu não faço faculdade
Eu não tenho dinheiro
Eu não tenho nem namorado ou namorada
Eu passo fins de semana e semana sozinha

Mas ...

Eu danço maravilhosamente a "dança do cavalo marinho".
Eu combino com lilás e roxo.
Eu me meto em vários programas de índio e sempre arraso no"pelo menos aprendi algo"
Eu me mijo nas calças e admito!
Eu tenho medo da Monga.
Eu faço shows sem cobrar nada dos amigos(que é minha imtação de will?)
Eu arraso nas imitações
Eu de faixa de cabelo pareço a Branca de Neve.
Eu só tenho um tipo de sorriso para quase todas as fotos
Eu amo muito meus amigos ,mesmo!!!!!!
Eu fico bêbada com duas caipiras.(em poucas horas,ai crianças)
Eu consigo ter classe ao olhar para pessoas que quase destruíram minha carreira(sou fina ,sabe)
Eu sei falar espanhol fluentemente (eheheheeheh)
Eu sei ser a Chilindrina de óculos
Eu sei ser arriada
Enfim eu sei rir,mesmo que o dia tenha sido um saco e eu me sinta mega sozinha,mas enfim meus amigos merecem..merecem muito.

Obrigado por todos.Pelos aplausos hoje!

Saudades já batendo

Ela mentaliza...e consegue?

ps:eu queria se igual esse menininho ai.Ser um Batman e superar tudo,tudo.
Putz e eu tinha uma capa de mulher maravilha quando criança.Vou perguntar pra minha mãe onde ela guardou! Mãe????????????

A difícil arte de votar!
Dia de votar.Em quem?

Não sou muito ligada em política,mas também não sou lá uma porta de burra sobre este assunto.Confesso que fiquei em dúvida sobre vereadores,por que é difícil alguém que pense em projetos para cultura(pois é tenho que pensar na minha área).
Mas escrevo para confessar um dos meus maiores erros que tem a ver com minha mania saudosista ,melancólica e sonhadora.Gente eu voto no meu ex colégio(estudo lá desde a 1 série).

Eu tinha bosta na cabeça quando inventei isso?

Sempre quando vou lá me passa um filme na mente(chego a ver cenas ,eu esperando meu pai no escuro,sim meu pai me esquecia no colégio).
Eu sempre encontro quem não quero(porque sempre têm aqueles "exus" que te estragaram no colégio), também porque sempre caio na real que o tempo passou rápido demais.
Eu pensava :"ai vou votar no meu colégio para levar meus filhos e todos me verem feliz, com meu marido e eu bem linda ,blá ,blá,blá".Rio porque não tenho filhos(graças! a minha futura menina com camisetinhas de banda e all star vai demorar pra chegar) ,o marido então nem se fala(namorado tá bom,marido não).Então nada dos meus planos deram certos.


Ai tô eu lá votando super rápido(ps:o mesário me reconheceu ,eu corto cabelo e mudo e ele me reconhece!) louca para fugir do passado.Sento no carro com a satisfação de que nada deu errado.Ai olho para o lado e vejo um "exu".Caraca o que é a força do pensamento.Eu ri,sinceramente eu ri.Tô com medo da "força do pensamento da senhorita Fernanda Petit.
Sim porque cheguei em casa, mentalizei umas coisas e pensei "ai por que tô vendo essas coisas no orkut? O meu pc podia desligar,pifar e bum!Desligou sozinho!Caraca!Eu olhei para o lado para ver se não era pegadinha do Faustão,mas o Faustão não gritou "pô loco".

Corri para a geladeira e ataquei meu bolo e escutei todas as músicas até que minhas caixas de som estourassem.Sempre faço isso quando estou sozinha,sozinha em casa.Etâ vida!
Tô apaixonada por umas bandas,umas músicas.Elas não são muito animadoras confesso,porque seria estranho eu neste momento estar escutando músicas animadas.Mas estou escutando todas as músicas das garotas moderninhas,de cabelinhos repicados,a la "beco",que bebem e fumam feito loucas.

Falando nisso loira; não bebo muito,apesar que as cervejas não param muito na minha mão ultimamente.(sim confesso tô bem perdidinha,mas bebo conscientemente e volto para casa bem bonita de táxi).Arff que vidinha solitária!

Sonhei com mar hoje a noite.Sempre o mar é revoltoso.Meu Deus ,até nos sonhos a vida é uma coisa louca.Podia sonhar com coisas mais amenas(algodão doce,céu,bichinhos de pelúcia),mas é sempre um turbilhão.

Bah hoje arrasei de tarde em casa cantando.Os vizinhos amam ou odeiam.Não posso receber multa do prédio porque meu pai é sindico.(ahahaha arrasei).

Bah pareço uma louca falando sozinha,mas eu tenho sido minha cia.Nossa sou uma garota muito doce,mas eu encho saco de mim mesma.
O que posso dizer?Que os dias não tem sido muito interessantes.Será que se eu mentalizar algo forte,acontece?

Vou mentalizar...conto se deu certo,depois.


Escutem Radiohead (uma em especial True Love Waits )
Le tigres
Justice
Cansei de ser sexy
Kate Nash
Amy(ai todas!)
Piaf(diva!!!)
Nat King Cole(mestre)
Janta(do Marcelo Camelo)

sábado, 4 de outubro de 2008

O amor dos franceses


Em meio a pesquisas sobre minha paixão:fotografia( viva Bresson) achei uma critica sobre o filme "Os sonhadores".Se encaixa perfeitamente com este momento.Espero que gostem!
Aqui numa carência que vai me mastigando aos poquinhos, me preencho das músicas boas,das minhas pesquisas e do francês.
Escovando os dentes vi como minhas escovas duram pouco.Nossa ela se assemelham a muitas coisas em minha vida.Me lembrei a que deixei na lixeira da tua casa,que pena,eu não gostava dela,ela era laranja.
Sobre OS SONHADORES(nome bom esse Petit acha)
Em um desses momentos-chave, Matthew proclama amar Isabelle, ao que ela responde amá-lo também. Nada demais nesse interstício, mas o americano retruca com pesar: mas eu amo você de verdade. A moça nega veementemente a afirmação de Matthew. É a porta de entrada de uma curiosa reflexão:
Você me ama?
Eu te amo de verdade também!Nós dois te amamos,não é mesmo Theo?
Ah ,sim!
Não era isso que eu queria que vocÊ dissesse
E o que vocÊ queria que nós disséssemos?
Queria que dissesse que me ama!
Nós acabamos de dizer Matthew
Não,você me disse que me ama também.Eu não quero que diga...que me ama
AH nós te amamos,nós te amamos,nós te amamos.
Assim também não.VocÊs tem de dizer primeiro.
Meu Deus Mattew .VocÊ já disse primeiro.
E por que é assim?Por que sou sempre o primeiro a dizer?


Para Matthew, não é cabível que, em resposta à declaração de amor, haja uma que pretenda equivaler-se, principalmente porque a equivalência que há no “amar também” simplesmente não existe. Na verdade, quantas coisas mais práticas e e polidas há que dizer “eu te amo também”? Não que tudo seja cinismos, mas a frase costuma ter lá sua dose dele num movimento natural diante da pressão atmosférica que se forma na entrega dum amor – o que achamos tão grave. É justamente essa relação de pressão e peso que Bertolucci parece querer enfatizar.
Não há réguas capazes de medir abstrações sentimentais como a tristeza, a frustração ou a alegria; são todas coisas pessoais, egoístas e relativas.
No Francês, a resposta para a declaração “je taime” não passa pela urgência de igualar seu sentimento ao outro num certo frenesi de que se dissipem logo as preocupações. À um “je taime", segue-se um “moi non plus”, ou seja “eu não mais”/“eu não te amo mais do que você a mim”. É um nivelamento bem diferente. Um que admite os fatos de se ter poder sobre alguém entregue. Os franceses parecem ter compreendido, ao menos melhor que a América, que TODA DECLARAÇÃO DE AMOR É UMA ENTREGA DE MÃO ÚNICA; nada faz possível que seja recíproca. O ser declarante diz dos seus sentimentos, teoricamente verdadeiros, e nada pode pedir em troca. Por sua vez, o que ouve a declaração nada pode fazer a respeito para defender-se da fraqueza do outro num argumento bastante parecido com o de um Cristo aniquilado em prol da salvação de seus queridos. Deve ser por isso que tentamos aplacar a questão com o rápido adendo-refrigério do “também”: nada pior que o poder dos humilhados.
Como a dádiva aparece na antropologia - onde todo “presente” entregue exige uma reposição de igual valor – a declaração de amor torna-se um presente impossível de ser reposto. Recebê-la aprisiona aquele que, indefeso, recebe. É assim que Bertolucci, pela voz de Matthew expõe o seu ponto de que a resposta de Isabelle, como tantas nossas, é uma máscara leviana que nega a dádiva exposta pelo outro. O amor correspondido é sempre outro, novo e inédito a nós. Amar é condição ímpar.


Dia das tentativas.


Piano tocando ao fundo.
Um pouco de febre.
Chuva.
Telefone tocou?Não!
Ouvi apenas as vozes das pessoas em casa e os latidos claro.
Dia aquele em que você não sabe porque saiu da cama,talvez por que temos que levantar, não?

Dai que inventei várias coisas na cabeça para não ficar triste.

Fui até a Disney.Sim eu fui!Arrasei na montanha-russa(gritei feito loca) e adorei ver a Minnie(pensando eu acho que tamanho mal humor pela gripe, eu esmurraria a cara do Mickey).Enfim,mas fui p Disney,levei vários amigos meus que acreditaram como eu que estavamos lá.

Senti as minhas 10 sensações top list(comer torrta de chocolate com branquinho acompanhado de refrigerante).
Imaginei o Philip Glass tocando piano comigo e dizendo "nossa vc toca muito bem".
Escutei todas as músicas do Radiohead ,sonhando que não ficaria mal com nenhuma delas.
Li todos livros que eu queria ler.
Comprei vários All Star e dei alguns de presente para meus amigos.
Falei francês dia todo como se falasse português.
Imaginei que eu fui corajosa e deletei vc do orkut.A sensação foi prazerosa.(como eu não consigo isso...ai petit vc é masoquista?)
Imaginei o abraço e um suspiro.
Imaginei que o "garoto da biografia"(que cada dia é top top sensacional) me convidava para sair e ele me dizia como eu era fantástica e engraçada e passavamos a noite deitados,fazendo carinho e rindo pq não nos conhecíamos antes.
Imaginei que a dor tinha passado e meus amigos ligavam e diziam:até que enfim passou.Os fogos de artífcio estouravam a mil como se fosse ano novo .
Imaginei que vc ligava depois do meu desculpa(apesar que não sei pq)
Imaginei que quando eu voltasse para Poa todos meus problemas tinham desaparecido.

Enfim , hoje imaginei momentos de felicidade.
Ontem tomada por questionamentos com a loira ...chorei.não que o choro seja uma coisa costumeira,mas em dias que vc se senta fraca não tem que fazer.Chorei encolhida e ouvi muito nos meus sonhos.Sabe que a pessoa falava tanta coisa ruim no sonho que eu acordei falando:"pelo amor de Deus chega de falar!"

O druques arrasou meu dia.A música "espera"foi tema do dia.Sei lá o que espero também.
A felicidade?Pode ser?
Pois é ...hoje não foi um dia bom,mas eu tentei.

Termino com o Nat king Cole cantando e eu acreditando que o amor não machuca.

Enfim,imagino.
"Espera...então é isso...se ela nunca mais voltar...não é desperdício...de que adiantou me preocupar,se ela nunca mais voltar..."pra que tudo isso??????????????????????