um pouco do que me interessa

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Sobre a neve de 5 dias possíveis



Neva ,sabia?

Cilios e entenda minha canção embriagada




que horas você vem?



para alguém que entenda e sinta
numa manhã embriagada
quando guardo
um cílio no meu peito
desejando algo




"Eu sonhei que estava exatamente aqui
Olhando pra você
Olhando pra você, exatamente aqui
Cê não sabe mas eu tava exatamente aqui
Olhando pra você
Cê não sabe mas eu tava exatamente aqui
Pronto para despertar
Perto mesmo de explodir
Parto para não voltar
Pranto para estancar
Luto para acordar
Tonto de tanto te ver
Perto mesmo de explodir
Prestes a saber porque
Porque o sol se vai
Porque o raio cai
Se a nuvem vem também
Por que você não vem?
Nada a ver ficar assim sonhando separado
Se no fundo a gente quer o dia a dia, lado a lado
Eu não vou deixar você com esse medo de se aproximar
Pra ter um fim toda história um dia tem que começar
É natural que seja assim, você aí e eu aqui, exatamente aqui"

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Adeus Blackbird




eu procurava esta canção há tanto tempo
talvez tenha tenha te cantarolado
em algum banco de ônibus com o vidro gelado
ou quando o coração queria tocar como piano

isso
é um adeus
a todas coisas que param como
pássaro assustado
em minha mão
e voam

Pack up all my care and woe,
Here I go,
Singing low,
Bye bye blackbird

bem vindo os pássaros que cantam na rua
os que permitem cantar na janela


o coração será um ninho
para pássaros felizes

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Tigres



Um tigre empurrou o portão de seu zoológico
um tigre procura seu prato de comida numa noite
dorme demasiado
e some com frequência
como a maioria dos bichos de seu zoológico


como se pode pensar num tigre
sem conhecer suas garras?

por que o tigre deixa marca de patas em seus sonhos

quer que eu responda por que você não consegue dormir?
por que você não tem quem o dome


o filme sobre as distâncias:sim nós perdemos chances de fins de livros e filmes




ela está na lua
com os coelhos
vendo filmes de distância


cervejas ficam para voltas?

você aposta suas cartas?

domingo, 26 de dezembro de 2010

última neve





um urso sempre tem um outro pote de mel

foi o último floco de neve
caindo no iglu

ela largou o cestinho do super
passou as compras rápido
não sabia que palavras vomitar
sabia exatamente que palavras dizer
mas exitou
e seguiu

as folhas tinham cheiro de cigarro

enviou o último floco
com palavras do amanhecer

vamos tentar falar menos de platonices
e perguntas sem respostas
para outros anos
2011
não!



sábado, 25 de dezembro de 2010

Um dia você encontra Jessie




Um dia você vai dançar Nina Simone
dizer tudo no caminho do carro
será que ele dirá que sonhou com vc grávida?
ele vai te olhar
com aquele olhar que você gosta
e não te envergonha
você dançara doce?
vocês irão caminhar pelo Siena
você cantara para ele
ele sorrira com um dos dedos na boca

você dira:Você vai perder o seu vôo ,babe!
E ele dirá:Eu sei

alguém um dia vai desistir de tudo
por você
garota de vermelho



before sunrise
e toco uma valsa para você



Acho que escrever aquele livro
foi como construir algo...
que me impedisse de esquecer
o tempo de passamos juntos.
Algo que me lembrasse
que realmente estivemos juntos.
Que foi verdade,
que aconteceu mesmo.
Fico feliz que você diga isso,
porque...
sempre sinto que sou anormal
por não conseguir seguir em frente.
As pessoas têm um caso,
ou até relacionamentos...
terminam e esquecem tudo.
Muda como trocam de marca
de cereal.
Sinto que não esqueço as pessoas
com as quais estive...
porque cada uma tem
qualidades específicas.
Não dá para substituir ninguém.
O que foi perdido está perdido.
Cada relacionamento que termina
me magoa. Nunca me recupero.
Por isso, tenho cuidado quando
me envolvo com alguém, porque...
dói demais.
Eu evito até transar...
porque vou sentir saudades
de coisas mundanas daquela pessoa.
Tenho obsessão
com pequenas coisas.
Talvez eu seja louca,
mas, quando eu era menina...
minha mãe me disse que eu
sempre chegava atrasada à escola.
Um dia, ela me seguiu
para saber o motivo.
Eu ficava vendo as castanhas caírem
das árvores e rolarem na calçada...
ou as formigas
atravessarem a rua...
ou a sombra de uma folha
num tronco de árvore.
Coisas pequenas.
Acho que com gente é igual.
Vejo pequenos detalhes específicos
de cada coisa...
que me comovem e sinto saudades
deles depois.
Não se pode substituir ninguém...
porque todo mundo é uma soma
de pequenos e belos detalhes.
Lembro que a sua barba tem
fios avermelhados...
e que o sol os fez brilhar...
naquela manhã,
um pouco antes de você partir.
Lembrei disso, e senti saudades.
É muito louco, não é?
Agora, percebi. Quer saber
por que escrevi esse livro imbecil?
Por quê?
Para você vir à sessão
de leitura em Paris...
e para poder lhe perguntar
"Onde diabos você andou?"

Acha que eu estaria aqui hoje?
É sério. Acho que o escrevi
para tentar encontrar você.
Tudo bem.
Sei que isso não é verdade.
- Mas foi gentil você dizer isso.
- Acho que é verdade.

Quais eram as chances
de nos encontrarmos novamente?


Depois daquele dezembro,
eu diria que eram quase zero.
Não somos pessoas
verdadeiras, certo?
Somos apenas personagens
do sonho daquela velha senhora.
Ela está no seu leito de morte,
fantasiando sobre sua juventude.
Claro que tínhamos
de nos encontrar de novo.
Meu Deus. Por que você
não apareceu em Viena?
- Eu já expliquei.
- Eu sei o motivo. É que...
Eu queria que tivesse aparecido.
Nossa vida poderia ter sido
muito diferente.
Você acha?
Acho, sim.
Talvez não.
Talvez chegássemos a nos odiar.
Como nos odiamos agora?
Quem sabe a gente só se dá bem
em breves encontros...
perambulando por cidades européias
quando faz calor.
Meu Deus. Por que não trocamos
telefones e essas coisas?
Por que não fizemos isso?
- Por que éramos jovens e tontos.
- Acha que ainda somos?
Quando você é jovem, acredita
que vai se ligar em muitas pessoas.
Mais tarde na vida, você percebe
que só acontece algumas vezes.
E a gente pode estragar tudo.
Cruzar os fios.
O passado é o passado;
É assim que é.
Acredita nisso?
Que tudo está predestinado?
o mundo talvez seja menos livre
do que imaginamos.
Será?
Dadas as mesmas circunstâncias,
sempre acontecerá isso.
Duas partes de hidrogênio
e uma de oxigênio sempre dão água.
Como seria se sua avó tivesse
vivido mais uma semana?
Ou morrido uma semana
mais cedo? Ou alguns dias?
Tudo poderia ser diferente.
- Não pode pensar assim. É...
- Geralmente não, mas...
Neste caso, algo estava errado.
Nos meses que antecederam
meu casamento, pensei muito em você.
A caminho dele, no carro,
um amigo me levou...
eu olhei pela janela,
e imaginei tê-la visto...
não muito longe da igreja...
fechando um guarda-chuva
e entrando numa loja...
na esquina da Rua13 com Broadway.
Pensei que ia enlouquecer.
Mas agora acho que era você.
Eu morava na Rua11
com Broadway.
Viu?
Como é ser casado?
Você não falou sobre isso.
Não falei? Que esquisito.
Não sei. Nos conhecemos
quando eu estava na faculdade.
Terminamos e voltamos
durante alguns anos, e daí...
O quê? Voltamos mais ou menos,
e ela engravidou.
Então, nos casamos.
Como ela é?
Ela é ótima professora
e boa mãe.
Ela é esperta, bonita e tal.
Lembro de ter pensado na época...
que muitos dos homens
que eu mais admirava...
dedicaram suas vidas a algo
maior do que eles.
Casou-se porque os homens
que admira se casaram?
Não. Eu tinha um conceito
do meu melhor eu, sabe?
E queria buscar isso...
mesmo se passasse por cima
da minha honestidade.
Entendeu?
Naquele momento, achei que
quem eu era não tinha importância.
Ninguém vai significar
tudo para você...
que é apenas uma ação
de compromisso...
e encarar responsabilidades
é o que importa.
O que é o amor, afinal, se não forem
respeito, confiança e admiração?
Eu sentia todas essas coisas.
Hoje, sinto que estou
administrando um berçário...
com alguém que foi
minha namorada.

Eu virei quase monge.
Transei menos de dez vezes
nos últimos quatro anos.
- O que foi? Está rindo de mim?
- Não.

- Parece patético?
- Que mosteiro...
...permite que os monges transem?
- Tem razão.
Estou mais bem servido
que a maioria dos monges.
Mas sinto que, se alguém
me tocar...
eu dissolveria em moléculas.




Achei melhor parar de romancear
as coisas.
Eu vivia sofrendo o tempo todo.
Tenho muitos sonhos que não têm
nada a ver com minha vida afetiva.
Isso não me entristece,
mas as coisas são assim.
Por isso, tem um relacionamento
com quem nunca está por perto?
Obviamente, não sei lidar com
o cotidiano de um relacionamento.
É emocionante.
Quando ele viaja, sinto saudades...
mas não morro por dentro.
Ter alguém sempre por perto
me sufoca.
Você disse que precisa
amar e ser amada.
Mas, quando acontece, sinto enjôo.
É um desastre.
Só fico realmente feliz
quando estou sozinha.
Estar só é melhor do que sentir
solidão ao lado de um amante.
Para mim, não é fácil ser romântica.
Você começa assim...
mas, depois
de se dar mal algumas vezes...
esquece seus devaneios e aceita
o que a vida lhe dá.
Não é verdade. Não me dei mal.
Tive muitas relações sem graça.
Não foram cruéis. Me amaram...
mas não havia uma ligação
nem emoção.
Eu, pelo menos, não senti.
Sinto muito.
Está tão ruim assim?
Não é, certo?
Não é bem isso, sabe?
Eu estava bem, até ler
o seu maldito livro.
Mexeu muito comigo, sabe?
Me fez lembrar de ser romântica,
de como eu tinha esperança.
Agora, não acredito no amor.
Não sinto mais nada pelas pessoas.
Me entreguei a isso naquela noite
e nunca mais senti nada daquilo.
É como se naquela noite tivesse
dado tudo a você e você partiu.
Senti que fiquei fria, como se amor
não existisse para mim.
Eu não acredito nisso.
Não acredito.
Sabe o quê? Para mim, realidade
e amor são contraditórios.
É estranho, todos os meus
ex-namorados estão casados.
Os homens saem comigo, terminamos,
e eles se casam.
Depois, ligam e agradecem porque
lhes ensinei o que é o amor...
os ensinei
a amar e respeitar mulheres.
- Acho que sou um desses.
- Quero matá-los!
Por que não me pediram? Eu teria
recusado. Mas poderiam me pedir!
Sei que a culpa é minha.
Nunca senti que era o homem certo.
O que significa isso? O amor
de uma vida? O conceito é absurdo.
Só nos completamos
com outra pessoa. É sinistro!
- Posso falar?
- Sofri demais e me recuperei.
Agora, não faço força alguma.
Sei que não vai dar em nada.
- Não adianta nada.
- Não dá para viver...
...evitando a dor à custa...
- Falar é fácil.
Preciso sair daqui.
Pare o carro. Quero descer.
- Não, não desça. Fale.
- Quero ficar longe de você.
- Não me toque. Quero tomar um táxi.
- Não faça isso.
- Pare logo ali.
- Não. Continue.

Ouça, estou tão feliz.
Obrigado. Continue.
Está bem.
Ouça, estou muito feliz
por estar ao seu lado.
Estou. Estou contente que você
não se esqueceu de mim.
Não, não esqueci.
E isso me irrita muito.
Você vem a Paris,
todo romântico e casado.
Certo? Então, dane-se.
Não me entenda mal. Não estou
tentando conquistar você.
Um homem casado
é o que me falta.
Muitas coisas aconteceram
que não têm nada a ver com você.
Foi um momento no tempo
que se foi para sempre.
Você diz isso, mas nem se lembrou
de ter transado. Então...
Claro que eu me lembrei.
- Lembrou?
- Sim.
- As mulheres fingem.
- Fingem?
O que eu poderia dizer?
Que lembrava do vinho no parque...
e de olhar as estrelas sumirem
enquanto o sol nascia?
Transamos duas vezes, idiota.
Sabe o quê?
Fiquei feliz por ver você.
Apesar de ter-se tornado ativista
colérica e maníaco-depressiva...
ainda gosto de você,
de estar ao seu lado.
Sinto a mesma coisa. Perdão.
Não sei o que me deu.
- Eu precisava desabafar.
- Não esquenta.
Meu namoro e minha vida
afetiva são infelizes.
Parece que não ligo, mas estou
morrendo por dentro.
Estou amortecida.
Não sinto dor nem excitação.
Nem estou amargurada. Estou...
Acha que só você está
morrendo por dentro?
Minha vida é eternamente ruim.
- Sinto muito.
- Não, não.
Só me sinto feliz
quando passeio com meu filho.
Já fiz terapia de casais.
Fiz coisas que eu
nunca imaginei que teria de fazer.
Acendi velas, comprei livros
de auto-ajuda, lingerie.
As velas ajudaram?
- Nem um pouco.
Eu não a amo do jeito
que ela precisa ser amada.
Não vejo um futuro para nós.
Daí vejo nosso filho...
sentado perto de mim, e penso
que eu passaria por tudo...
para estar com ele
todos os minutos da vida dele.
Não quero perder um momento.
Na minha casa, não há
nem alegria, nem risadas, sabia?
Não quero que ele cresça
nesse ambiente.
Sem risada? Que horrível.
Meus pais estão casados há 35 anos
e dão risada até quando brigam.
Não quero ser daqueles
que se divorciam aos 52 anos...
que chorando reconhecem
que nunca amaram seu par...
e que sentem que a vida deles
foi sugada por um aspirador de pó.
Quero uma vida boa. Quero que ela
tenha uma vida boa. Ela merece.
Mas vivemos um casamento simulado
por responsabilidade.
Vivemos como as pessoas
supostamente devem viver.
Mas eu tenho aqueles sonhos...
- Que sonhos?
- Eu sonho que estou...
de pé numa plataforma...
e você fica passando
dentro de um trem.
Você passa, e passa, e passa.
E eu acordo suando muito.
E tenho outro sonho também...
em que você está grávida,
nua, ao meu lado na cama.
Quero tocá-la, mas você não deixa,
e desvia o olhar.
E eu a toco mesmo assim...
a partir do seu calcanhar. Sua pele
é tão macia, que acordo chorando.
Minha mulher me olha, e sinto
que estou muito longe dela.
Sei que algo está errado.
Que eu...
Não posso continuar
a viver assim.
A vida é mais
do que comprometimento.
Depois, penso que talvez eu
tenha desistido do amor romântico.
Que talvez eu tenha
desistido de tudo...
naquele dia em que você
não apareceu.
Acho que talvez
eu tenha feito isso.
Por que está me contando
tudo isso?
Sinto muito. Não sei.
Eu deveria...
Eu não deveria ter contado.
Não deveria...
É muito estranho.
A gente acha que só a gente
tem problema.




sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Para Noel e as renas imaginárias:uma caixinha com música



Caro Papai Noel
Sei da tua visita na minha casa nova
Pretendo colocar cores nas almofadas e nas paredes
E pretendo comprar flores secas,pois não cuido muito das que tem vida
Pretendo ver os olhinhos dos que carregam o mesmo sangue nesta noite
Hoje não me parece difícil fazer isso
Depois compartilhar o brinde com a casa branca e meus pezinhos no chão
Eu sei que seu saco de pedidos tá bem cheio
Que você já me deu presentes durante todo ano
e que presentes
Como se Natal pudesse ser todo dia
Não vou te pedir tudo nesta noite
Ok que teve decepções em 2010
Pedirei para o Sr ano novo na noite do dia 1 algumas melhoras

Eu tô envolvida por uma doçura
Recebi recados tão doces de longe
Você entende que eu sou a Sininho não
Então quero pedir o triplo do que você me deu nos palcos
Pode ser?
Se não der eu me esforço
Já estou me esforçando
enchendo o peito de uma vontade
que eu poderia voar
Minha sininho está impossível
Dei pontos finais como você me pediu nos sonhos
Obrigado por tirar certos potes de mágoas do meu peito
E fazer com que meu passo não encontre passos ruins na cidade
Tentarei ser uma menina bailarina melhor
Um 28 anos formidável e não solitário
Então com doçura
Por que tive um presságio durante a noite
E meu coração bobo já acionou alguma coisa
Vou tentar acreditar no espírito Natalino
encher o coração de áçucar confeiteiro
te pedir com carinho bem singelo
Dentro desta caixinha com um laço petit poa está meus pedidos
Abra a caixa e sairá música
cada letra diz minha vontade
sei que você é bem inteligente
e vai entender
Se não entender pede para Mamãe Noela e suas renas
Ok sei que não há renas,mas gosto de imaginar que têm ,mesmo neste calor
Desculpa não decorar a casa com luzinhas,mas você sabe como decoro imaginariamente as coisas
Fica aqui as músicas
uma noite linda para todos do mundo
e que cada um tenha seu pedido realizado (um que seja para o sorriso tomar conta do corpo)
da sua piquenitude
petit- a garota de vermelho

para ele que um dia vai tocar


para um inverno


para todos dias possíveis


para março,maio e julho


para todos dias que desisto


sábado, 11 de dezembro de 2010

I want to be ready for what you do



...

Lux



Lux eles não voltam
e não vão pular a janela para vê-la

Lux acordou deitada na grama
do estádio


Acordo sempre Lux Lisbon
sempre com a sensação de querer por
uma das mãos para fora do carro
para sentir o vento na pele

sempre vou e volto
com a sensação
de um saco cheio de ar
frágil
a ponto de estourar

sinto um tremendo desapontamento

senti vontade de mandar-te uma carta através do meu mar
e dos meus peixes
pergunto-me como se fosse minha própria cigana
se estou fazendo o correto

sinto dores infantis sobre as coisas que não entendo
volto aos 6 anos me escondendo atrás da cortina da sala
medo destas imprevisibilidades
a minha mão presa ao peito
na hora de respostas fatídicas
fiquei ali
naquela pose
e ela estancou
estou em estado de choque
misturada a uma alegria de balões coloridos
certos anjos me deram presente por ser vampira
uma criança me pega pela perna
e lembra dos meus pés no palco
senti uma felicidade
ali está a real função de existir
mas o que é um número x de pessoas
numa sala
decidindo
se sou boa ou ruim?
quanto isso agora me afeta?
influência
tanto no meu peito
e sentimentos

estou em embaralhamento

esperando uma grande surpresa
do destino
deste traçar das linhas das mãos

revendo o álbum de afetos
riscando com a canetinha números da lista
querendo o que não posso

suando
tentando

escuto-me
e não gosto tanto do que digo


penso
na não continuidade dos beijos (você não é tão bela,pois não é um cisne)
penso no livro não entregue(descaso)
dos vídeos que não podem ser mandados(você precisa de áçucar)
das coisas que escapam(dia 17)
das bebidas que não mergulho mais
da mão que tocou minhas costas e o vestido azul na saída
do vestido azul não notado
nos telefonemas e emails sem consolo
do verão que me incomoda
dos fantasmas que sumiram
dos dezembros que sempre se tem perdas


eu permito que
fechem meu parque de diversões

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

OFF



estrada e uma coisa a ser agradecida...os monstros


Just a small town girl, livin' in a lonely world
She took the midnight train goin' anywhere
Just a city boy, born and raised in South Detroit
He took the midnight train goin' anywhere

A singer in a smoky room
The smell of wine and cheap perfume
For a smile they can share the night
It goes on and on and on and on

Strangers waiting, up and down the boulevard
Their shadows searching in the nights
Streetlights, people, living just to find emotion
Hiding, somewhere in the nights

Working hard to get my fill,
Everybody wants a thrill
Payin' anything to roll the dice
Just one more time

Some will win, some will lose
Some are born to sing the blues
And now the movie never ends
It goes on and on and on and on

Strangers waiting, up and down the boulevard
Their shadows searching in the night
Streetlights, people, living just to find emotion
Hiding, somewhere in the nights

Don't stop believin'
Hold on to that feelin'
Streetlight, people

Don't stop believin'
Hold on to that feelin'
Streetlight, people
Don't stop

domingo, 5 de dezembro de 2010

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Armelim na cama




Era uma vez...

Zoológico extinto




ela era dona de um zoológico

e decidiu retirar alguns animais do zoológico para serem livres
estes animais escolhem outros potes de mel

os ursos foram embora

e ela ficou com seu zoológico
que na verdade não há bichos
só ela e os aquários
e sua caixa de lápis de cor

ela seguiu com as compras pesadas
tentando ser leve
esperando


tem umas estradas a correr
e surpresas a esperar

porque as noites são mágicas

meu peito é doce
minhas coragens sendo tomadas





terça-feira, 30 de novembro de 2010

Pontos doloridos e pedidos



tragam coisas boas nuvens


Somos dinossauros

eu só olho com olhos fechados
fujo com os atrasos
tremo com textos que não decoro
ouço o que não quero ouvir
tento convencer do que pensam errado
guardo metade da mágoa na garganta
me pergunto com notas de dinheiro
me encho de esperanças ao olhar crianças
aceito afetos
os corro

desapego

volto a ler
volto a ter pequenas esperanças
volto a desacreditar no que me fazia acreditar


trabalho com a efemeridade
diminuio a intensidade
tento colocar as setas no lugar
assumo minhas escolhas
doem
acalmam
fico calada diante da declaração
rio do que cheira meu perfume
penso no que se afastou,pois sempre se gosta do impossível
planejo afetos
crio desafetos
envio emails que não quero

as coisas não tem sido fáceis
mas quem disse que seriam?


eu iria de miss sunshine numa festa
eu veria mais simpson na madrugada se n fosse tão medrosa com conceitos
eu iria mais calma...se não achassem que existe a perseguição
tenho vontades de aperfeiçoamento
tenho lido como uma louca
tenho sonhado com muitas coisas
tenho dormido mais em ônibus do que camas
tenho dado fins
tenho esperado começos
tenho virado aquários disfarçado

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

As respostas cansam



para estes dias
de janelas diferentes
camas diferentes
banheiros diferentes
de ares diferentes
e pessoas que vivem com uma calma absurda

música para mais uma tentativa cortada
para o pouco tempo
para ver os que causam saudades
e me deixam felizes a ponto de pular
como criança na cama

para abrasar
a fúria
potes de mágoa
e indecisões presentes

para acalmar
os ouvidos
e os olhos
que não vem
que não ouvem o que quer

para as esperanças que se apagam

a certeza
não corro mais
não ligo mais
para as coisas
que se mostram com certa impossibilidade
vou me vestir
da personagem do Tarantino
esperar o dia das respostas
cantar em casa
ler o livro da diretora dos sonhos
dormir com remédios na viagem
esperar a janta ou almoço doce
subir ao palco com medo
e esperar
as coisas tomarem seu rumo

o que fica pra mim tem que ser forte

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Hotéis e voltas



ainda afirmo que tenho que reaprender a dançar


me admire ao longe
só não me fale
se isto pode ser impossível


tudo que vem fácil
acaba rápido

ou damos um fim rápido


sim
não teve coragem
somente o ato de puxar
para a salinha escura
lembrei da minha mão
em´purrando na parede
não
não haverá almoço
e janta
não saberei quem é
eu sou muito cheio de vírgulas
misturar a cerveja ao doce
idealizar
depois seguir
mais um
mais uma
isso é o atual
isso foi o ano
isso não foi o esperado
planejado
mas acontece
e passa
não está estampado em mim
que não sou do efêmero?
ela olha
os pés para cima
fazendo desenhos
com as nuvens e estradas
por que está vontade de correr
na plantação de arroz
ao som de virgens suicidas?
Porque beijar delicadamente
como se ele fosse o próximo romance
Por que ri sempre
que sabe que é mentira
acho que é pra acalmar o coração
Por que fico viajando
durante a viagem
que um bebê mora na lua
Por que gosto de sentar no sol
e me sentir solitária feliz
e quando sento em casa me sinto uma solitária triste?

voltou
mais fraca do que antes
mais confusa
tediosa
com poucas esperanças
tendo a se desfazer
de algumas coisas
você não pode ter tudo
tenho apegos
laços
Acordei com apenas duas certezas
futuras
com receio ao ouvir a proposta
dei aquele sorriso sem graça
e penso que tudo vai dar certo
comprou a lingerie
solitária
a cidade não mudou
a cidade está quente
olhou nos olhos e não viu futuro
nenhum
ela tem medo
e envia um recado que nem ela acredita
mais
ele
que segue
e segue
eu não tenho a chave
e porque pensei que poderia ter?
com a mala na mão
sentindo-me um personagem de Todd Solondz

enchendo a casa de Jeneci
estou no quarto de dormir




sábado, 13 de novembro de 2010

uma esperança

escondo

Nuvens e estradas



sim eu tenho uma mochila nas costas

sim eu tenho uma impossibilidade que se foi(básico)

sim as nuvens são lindas
sim eu poderia ter INTENSA tatuada no corpo
e SAUDADE tatuada no corpo

e eu gosto que me cubram de noite
e isso não é mais corriqueiro

eu sorrio
quando a mãe deixa
presentes
numa caixa
bonita
na volta à casa bagunçada

eu penso,mas não falo

eu abraço,quando desespero
eu grito e quando grito ficou rouca

o estômago revira a cada vôo..e se pede mais vida

ela dorme mal fora de casa e quase cai da cama

Às vezes dá vontade de ficar quieta..igual aquele imenso peixe da pizzaria

fiz carinho com o lado da mão no vidro do aquário
nos entendemos pelo olhar

tenho ficado alguns dias com o coração pretinho

ai deixo as nuvens passarem no peito

revi coisas
ao lado dos que falam a língua que gosto
revi meu corpo
e o desconheci
enchi as datas de coisas
tive encontros esporádicos


que você faz com tanto amor pelo seu trabalho?

ela olha
ele tem que ser bonito e bom ator
mero desejo

é
algum dia
terá alguém que te sirva

assim
ponho a mochila nas costas]
a mala na mão
canções
saudades



leio o belo
mesmo que teu doce
fique só alguns dias instaurado em ti
Intuir exatamente o modo de tatuar na minha memória tanta saudade e nostalgia


e a música dela
entrava pelos fones
e chegava
passando pelas veias

Sim!
Eu estou tão cansado
Mas não pra dizer
Que eu estou indo embora
Talvez eu volte
Um dia eu volto
Quem sabe!
Mas eu preciso
Eu preciso esquecê-la...
A minha grande
A minha pequena
A minha imensa obsessão
A minha grande obsessão...






terça-feira, 2 de novembro de 2010

Estrangeira estranha




o mais perto
foi a ponte


eu poderia falar te amo de várias formas...se as fadas não tivesse me tirado o amor do peito fruta

sobre o fracasso:não crie expectativas


sobre as confissões na mesa:a mentira sempre vêm a tona

sobre os encontros desnecessários nas ruas :você está feio e eu fico bem melhor sem você

o mais longe de tudo
nunca me senti tão estrangeira

letra p L
Even though I know you have a lot in your mind, the future, the pass and the planes you might fly.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Horse

eu sou um cavalo branco
que corre em direção ao mar
com uma rosa na boca
pulsando vermelho


terça-feira, 26 de outubro de 2010

Isolda

Saudades dos que viajam e vão construir seus sonhos
Mágoas amargas de quem omitiu coisas
Apoios em mesas de restaurante
Dia belo sentado no banco da redenção
Táxis que resolvem problemas
Olhares carinhosos
Shakespeare
Suspiros
Caranquejo
Pessoas se apegando por carência
Ele evangélico,não bebe mais,não fuma mais
Entendimentos
Afastamentos
Dores
Vontades doces
Tempo
Aperto
Amor carinhoso pelos pais
Casa com cheiro bom
Dúvidas
Vontades


é as pessoas


sinto -me

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

O piano francês

Sim tem uma vontade grande de ir para Paris
e esquecer o verão daqui


me concede uma dança imaginária?



La vie ne vaut d'être vécue
Sans amour
Mais c'est vous qu il'avez voulu
Mon amour

tem uma saudade
ela não vai a rua
é vazio demais

gelar mais o peito



Porque É Proibido Pisar Na Grama



Acordei com uma vontade de saber como eu ia
E como ia meu mundo
Descobri que além de ser um anjo eu tenho cinco inimigos
Preciso de uma casa para minha velhice
Porém preciso de dinheiro pra fazer investimentos
Preciso às vezes ser durão
Pois eu sou muito sentimental meu amor
Preciso falar com alguém que precise de alguém
Prá falar também
Preciso mandar um cartão postal para o exterior
Prá meu amigo Big Joney
Preciso falar com aquela menina de rosa
Pois preciso de inspiração
Preciso ver uma vitória do meu time
Se for possível vê-lo campeão
Preciso ter fé em Deus
E me cuidar e olhar minha família
Preciso de carinho pois eu quero ser compreendido
Preciso saber que dia e hora ela passa por aqui
E se ela ainda gosta de mim
Preciso saber urgentemente
Porque é proibido pisar na grama


quinta-feira, 21 de outubro de 2010

O nome diz muito....Claire




Substitutos nunca acabam
eles voltam sempre para preencher

Eu te darei uma caixa
com mapas
e uma seleção de músicas
para o caminho na estrada
Acompanha um sabonete
pra limpar teu coração impuro
e um pouco das tuas sujeiras nas mentiras
Ligue o carro e siga
e me registre na sua lista de olhares


quem dera ter, no cabelo,
o cheiro das melhores memórias.
pra que quando parasse na testa, o queixo,
embriagasse a boca das melhores histórias.


Claire e a garota de vermelho
que tiram
fotos
com os olhos
Ficam presas
em minhas retinas
Um certo garoto desmaiado em sono
Ele não me convidar para cafés da manhã
Eu o olho e digo:sentirei falta dos seus lábios e de tudo que está com eles
Ele parte
enquanto eu fico
com um filme de Audrey na tv
e a música romântica de partida


Eu e Claire
somos um sorvete
Garotos com mentalidade de garotinhos
vão até a nossa sorveteria
Pedem o sorvete mais saboroso e divertido
Só que sorvetem derretem e trazem prazer momentâneo

E eu e Clare
Somos substitutas
Por que lá dentro, não queremos ser pressionadas
Para posteriormente,não por pressão
Fazemos mapas
para você não se perder
Gastamos horas da vida
no telefone
na tela de um computador
Escutando e lendo
sua vidinha sendo vomitada
A qual você negara que disse um dia pra mim
Como Claire pegarei o carro
e partirei em 45 minutos
até a estrada
Te encontrarei com alguma peça de roupa vermelha
que seja a minha boina divertida
Soltarei um riso timido(QUE LOUCURA ESTAR AQUI)
Veremos o sol surgir
E não conseguiremos falar
PARTIREMOS
Sim,eu acho que passei metade da minha vida dormindo

Eu e Clare fazemos piadas,após uma declaração timida
Tememos por nossas palavras
Tememos no fundo
ser patéticas
Ao pegar o avião
Desisir das férias no Hawai
Fazemos de tudo para usar o verbo "SURPREENDER"
Por as pequenas mãos
por cima dos seus olhos
E dizer:Vim te salvar!
Receber teu sorriso timido
sabendo que possilvemente
não agiras como Bloom no filme
Tenho sensação que sou um xarope gostoso
pra passar o amargo
que alguma outra garota deixou
Aliviarei seu pulmão
e quando a tosse e o incomodo passarem
Sou guardada no armário
Aquela Amelie
que pega
garotos pelas mãos
O fato de pegar a mão,já é um certo sufocamento
O ato de pegar
tem prazo
Prazo para não viver o dois
O momento
este ano
é um ato
Vivo num ato:eu e eu mesma
Sim ,eu sou ótima
Eu sou única
Eu não choro todo dia
Na verdade eu mais guardo as lágrimas ,ao invés de escorrer
Eu farei você rir
Correrei com você na rua
Falarei de toda minha vida
se você me der uma noite
Você será apenas uma fotinho bonitinha
parada
no meu facebook
Sem aviso de chamadas
para conversar
Por isso que eu em irrito
com este fim de filme previsível
E o encanto do ator ao olhar a colega em cena
E esse romance de conto de fadas
numa cidade como a nossa
como o meu bairro
que respira a cerveja
que respira a futilidades
E eu me sinto como em Elizabthtown
esperando timidamente
Às vezes desesperademente uma "Claire"
e fechando minha sorveteria.


Fico aqui na janela de casa
onde as folhas estão brincando
O sol entra dançando aqui em casa
brincando de esconde -esconde
Os passarinhos estão repousando nos fios de luz
Escuto uma música sonho
desejando ir para Paris sozinha


e constatando que não posso ver filmes
que tenham Claire rsrsrsrs
E que vivo num blues constante






quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Cotovelo



Procuro


dentro de casa
de pijama
para facilitar minha vida


terça-feira, 19 de outubro de 2010

...

And though it's just a line to you



diga...você está errada

sabe
quando se tem que aguentar até o osso?
arque com decisões
intua


vinho e decisões
alívios não imediatos

You keep playin' where you shouldn't be playin

você pode gastar em festas
não numa garota
esta é lei da não atração


recorro sempre ao filme de s.copolla






No bad girl,is bad boy




Você dorme demais
Limpa o chão demais
Dá papo demais

Joga peixes de volta ao rio
peixes suicidas
Dá conselhos embriagada


ficara no setembro
sem poder fazer


é indizível
é inteligente pela cara
é vazia
é uma vontade

por que marcar num lugar tão feio?
vou escrever uma resposta bem feia

o devendra toma conta dos dias


segunda-feira, 18 de outubro de 2010

domingo, 17 de outubro de 2010

Fool




queria que fosse dia de sol
sem decepções ao peito
sem medos do futuro
com mais decisões
desejava uma surpresa boa
pra dar um belo sorriso
e suspirar

Your eyes may be whole
but the story I'm told
is that your heart is as black as night

Your lips may be sweet
such that i can't compete
but your heart is as black as night

I don't know why you came along
at such a perfect time
but if i let you hang around
I'm bound to lose my mind
cuz your hands may be strong
but the feeling's all wrong
your heart is as black a night

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Take me out tonight

não preciso de pais que me esquecem
na porta da escola

pedaçinhos



estréia

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Deixe




desisto

e se ouve:deixe- me tentar


e o filme do kubrick invade os poros








quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Quebra fácil



parei de contar os dias


dia de notícias felizes
e parece que tenho falta de ar


o peixe da pina bausch que eu não consegui salvar



terça-feira, 12 de outubro de 2010

No dia doce das crianças


hoje tive a impressão que podia voar



deve ser o sorriso
que sai naturalmente
e toma conta do meu corpo
quando piso ali

acordei revirada
me recomponho ali
ali não há solidão

queria pedir
o esquecimento
para esquecer
essa coisa
que não tem rumo


Pediria uma coisa no dia das coisas doces
onde se descobre que crianças
vêem o mundo diferente
e isto me agrada


abracei mais do que poderia

aguardei um abraço platônico


pedi em pensamento algo
sim eu quero um quindin de presente
palavras verdadeiras
não sumiços


será que eu tenho que desenhar numa nuvem?
será que se eu me aproximar
da janela
pedir para as estrelas
elas enviam
para as nuvens
a minha mensagem
para a cidade distante e desconhecida
que venha
uns dias
e parta


escreva DESEJO UM MOMENTO DOCE
no céu
e você leia
e pare de fumar os cigarros
e arrisque

você que me lê agora...não acha que se deve arriscar?


enfim
neste dia
que crianças sorriem
que o coração
ficou açucarado no palco
brinquei
e
quis ser uma ofélia
e não crescer mais

eu acho que eu sempre
fui uma sininho
lembra o final dela?

Recado

honey,honey..não arraste o coração



frágil
muito frágil

tira meu sono

escrevo cartas pra mim mesma

toda forma de carinho mentiroso ,embrulha o estômago
faz o peito desaguar


há fotos na mesa de um restaurante
ela se encontrava tão radiante

por que continuo a engolir a mentira?
não me dá a ponta de um rolo de filme
mentiroso

por que me procuras?
para preencher
o vazio de uma viagem?

por que tenho que ser o presente?

viro confidente de dores
viro enfermeira do que nem eu tenho domínio

penso em destruir o espanca que já
me parece
insuportável


ah
continuem
falando nelas
dos encontros com as mulheres de suas vidas
da casa nova
da cidade com sol

canso
canso
canso

um dia viro dragão
e digo o que penso


escutei nina antes de repousar
e doeu
por ser geladeira
e usar
a xícara de áçucar
no impossível
como sempre



domingo, 10 de outubro de 2010

...porra

como se a alegria recolhesse a mão pra não me alcançar


eu acho que ele sabe que não é. mas tem um jeito atordoante de convencer a si mesmo (como se quisesse convencer a mim) de que talvez possa ser.


DOMINGOS Pour Que L'amour Me Quitte



7 day OS DOMINGOS COMEÇAM COM SOL E TERMINAM CINZAS

Janeiro?
casa?
feliz?


ele não larga o cigarro não apagado no aeroporto
como não se desapega dos afetos que chegam a boca como fumaça

Jogam balde de água:a gente não esquece quem não gosta da gente

Someday we'll meet
And you'll dry all my tears
Then whisper sweet
Little things in my ear
Hugging and a-kissing
Oh, what I've been missing
Lover man, oh, where can you be?

eu poderia ficar andando de carro pela cidade

que se diz?
além de pingar um pouco

ela é o melhor beijo do mundo?


chacoalho
bagunçada no restaurante



Oh hidy hidy hidy what cha tryin to prove
By hidy hidy hiding you're not worth a thing

sábado, 9 de outubro de 2010

Blue Valentine



a cadeira do restaurante estava lá


o taxista falava a mesma língua que ele
ela riu


coincidências

as vacas tomando conta das ruas
o tempo inconstante

olhou para mesa
todos são casais

encontrou os amigos no corredor
tenho tanta coisa para te contar
que eu não sou mais geladeira,mas que virei um pinguim que não bate as nadadeiras


uma música na casa

Fala Caetano,pois perdi a poesia



6 day

Nossos destinos são mutuamente interessantes
Um instante, alguns instantes

somente diassssssss longe dos teus olhos





sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Aperta



eu vou jogar toda minha poesia e suspiro no palco

5 day

aperta



Eu sou sentimental, então eu caminho na chuva
Eu tenho tido alguns hábitos que eu nem mesmo posso explicar
Poderia começar da esquina, virando na Espanha
Mas por que tentar mudar agora?

Eu sento e sonho acordado, eu tenho tido sonhos abundantes
Cinzas de cigarro, lá foram elas no chão
Eu irei longe nos fins de semanas, deixarei minhas chaves na porta
Mas por que tentar mudar agora?

Por que não posso ser mais convencional?
Pessoas falam, pessoas encaram, então eu tento
Mas aquilo não é para mim, pois eu não posso ver
Meu mundinho louco vai passando por mim

Então, deixe pessoas maravilhadas, deixe-os sorrindo, deixo-os franzir as sobrancelhas
Você sabe, eu irei te amar até a Lua virar de ponta cabeça
Eu sempre fui seu palhaço, não se lembra?
Por que tentar mudar agora?


O seguro



5 day ME OLVIDARAS
PERDENDO A POESIA

mais um dia muy muy patético


linhas vazias

conchas
linda
linda
linda
música
suspiros contidos
cigarros
historinhas
e você?

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Nude

Reli
li
reli
li


4 day

Don't go, you'll only want to come back again

sonho:ônibus,barriga a crescer,saudades,impossibilidades

falta de companheirismo

ai não usam computadores?

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Certo?



3 day

cervejas de outro país
o aviso na porta do banheiro



Blue moon, now I'm no longer alone
Without a dream in my heart
Without a love of my own

sim eu sei
não queríamos estar aqui
sim trocaríamos em estar ali
ele

mas é isso
tudo está no seu lugar

se espera ou não
É como se o mundo todo começasse a existir.Não posso prolongar esses momentos.Me apego a eles, como tudo,eles se desvanecem.Minha a vida foi vivida nesses momentos.Eles me trouxeram de volta ao presente e percebi que tudo é exatamente como deveria ser.



e as luas mudam


terça-feira, 5 de outubro de 2010

Dizem...



Don't you come
Deer stop bottle in a shell
Shoot your thousand stars over me


2 day

que os dias não completem um calendário

lhe deixaria nervosa num elevador


um cheiro de perfume e banho vem ao peito

dizem
jogue uma estrela para cima
que outra volta

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

domingo, 3 de outubro de 2010

sábado, 2 de outubro de 2010

Pinguins se reencontram




"O coração humano tem tesouros ocultos
No segredo mantido, no silêncio...""
No silêncio selado
Os pensamentos, as esperanças,
os sonhos, os prazeres
Cujo charme se romperia se revelado"

SILÊNCIO
1 H 30 DE VIAGEM

dizem
que quando os pinguins se separam
um dia eles se reencontram
e batem suas nadadeiras bem forte
colocando a cabeça para trás
e cantando uma canção bem alta

sinto
estar naqueles aquários
que recebem visitas
o público olha
e diz:como gosto de pinguins
e eu estou lá
batendo a minha nadadeira

e agora a tela iluminando a sala
por que sempre esrevi
garotos em todos
e um eu disse o nome
por que me expus?

queria luzinhas de natal em volta da cama
enrolar os cabelos
por que olhar para o châo da sala?

hà samba aqui do lado de casa
o vizinho escuta litlle joy
misturado
tà tudo bagunçado
bagunçada


o ottis canta um blues
eu pinguin
o choro que pinga

a gente escreve nome de tanta gente no nosso livro

a gente reencontra tanta gente inesperada num cafè
por que eu fui ver este filme?
e eu nâo frequento cafès
serà que se parar num eu reencontro?
aquele que procura meu livro com dedicatòria e nem me conhece
aqueleque passou por tantas
sem saber que era eu
você poderia ir atràs de mim para batermos as nadadeiras?

Vou contar
1,2,3,4...até 30
Conto a história







PARA SER CANTADA PERTO DO OUVIDO...SUA ESTÚPIDA

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

2 dias e tudo estava num filme





meu deu vontade de ir no cinema e gritar


Além disso, tenho problemas de limites com os homens. Ou talvez não seja justo dizer isso. Para ter problemas com limites, é preciso primeiro ter limites, certo? Mas eu sou inteiramente tragada pela pessoa que amo. Sou como uma membrana permeável. Se eu amo você, eu lhe dou tudo que tenho. Dou-lhe o meu tempo, a minha dedicação, a minha bunda, o meu dinheiro, a minha família, o meu cachorro, o dinheiro do meu cachorro, o tempo do meu cachorro – tudo. Se eu amo você, carregarei para você toda a sua dor, assumirei por você todas as suas dívidas (em todos os sentidos da palavra), protegerei você da sua prórpia insegurança, projetarei em você todo tipo de qualidade que você na verdade nunca cultivou em si mesmo e comprarei presentes de Natal para sua família inteira. Eu lhe darei o sol e a chuva e, se não estiverem disponpiveis, dar-lhe-ei um vale de sol e um vale de chuva. Darei a você tudo isso e mais, até ficar tão exausta e debilitada que a única maneira que terei de recuperar minha energia será me apaixonar por outra pessoa.

Não é com orgulho que eu revelo esses fatos sobre mim mesma, mas é assim que sempre foi.

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Yo extraño



3 dias
email
silêncio
a idade já me faz saber a verdade
espero
me enrolo
me bagunço
garganta embargada
você não pode ter tudo
o teatro cheio
as palmas
os abraços
agradecida
brindes
abraços
meus olhos intensos
mas te olhei pouco?
viste minha intensidade em pouco tempo?
quero beijar-te
teus medos
tem um avião
receios
um dezembro
cervejas
terapias com amigos
o banco fechado
as coisas pulsantes
a venegas cantando
e chega até ai?
6 hs
não respondeu ao meu lento
então deixo aqui
como registro

por que o coração canta
pinga um pouco
espera
e dentro de alguns dias os pés
pousaram firme
por enquanto me encontro
em êxtase
aquário
com o cheiro no travesseiro
sim
você ia chamar de Nanda ou Fê
em mim
e você

ela
o povo
que ainda conhecerei

ai ai ai




No me acercaré a tu jardín,
Nunca tocaré tu flor,
Es mejor la fantasía que me dio,
Tu leve cercanía y su color.

Nunca sospechaste la metáfora,
Y lo que puede lograr,
Nunca entenderás da suavidad,
De lo que no sabe adonde va.

Prefiero amores platónicos,
Consuelo de tontos solitarios,
Prefiero amores imposibles,
Consuelo de haber perdido demasiado.

Y así,
Con tu imagen me iré,
De la mano de haberte deseado tanto,
Mejor,
Desenvaino una melodía,
Para hacerle los honores a tu fantasía.

Prefiero amores platónicos,
Consuelo de tontos solitarios,
Prefiero amores imposibles,
Consuelo de haber perdido demasiado.

Que revolución hay en mi corazón,
Y eso sin haberme acercado a tu balcón,
Si que maravilla es el desencanto,
Si hace que todo se vea mejor imaginado.

Prefiero amores platónicos,
Consuelo de tontos solitarios,
Prefiero amores imposibles,
Consuelo de haber perdido demasiado.

para ti