um pouco do que me interessa

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Ir em busca de...


"Uma noite olhei para o céu e aquela imensidão revelou a enorme falta que ele me fazia.Quando respirava ,sentia como se todo universo se concentrasse no meu peito e pontas das estrelas machucavam suas paredes"

Por que você está aqui?ele perguntou.
Eu vim na "tentativa" de ser feliz.E sorriu,mesmo que isso seja uma tentativa ,não uma vitória.

Voei.E eu não estava no vôo,estava contigo ainda na lembrança.Fazia tempo que não abraçava alguém desde o dia do abraço longo.Abraçamos forte. Despedidas são dolorosas. Encostei meu rosto no vidro e chorei,até dormir.(michel já faz falta)
Um longo caminho e estou aqui.E o mundo é grande e eu o mal conheço.E dá medo ser sozinha,tem momentos que a gente pensa em algumas pessoas,que nós gostariamos de ter ao nosso lado,mas é impossível.

As esperanças cessam e vida prossegue.

Uma casa tão grande e completamente só.Será que vim aqui para me encontrar?
Por que minha cia sou eu mesma.
Aqui o silêncio é absoluto.
A mãe escreve o que sente e me faz chorar por dentro.Estamos na etapa de entender suas dores.Tão longe e tão perto.Às vezes é dificil dizer para esta pessoa como a amo.

Na verdade ficou dificil dizer o verbo amar.

Caminhei pela cidade.Nossa a sensação de estar só,mas só mesmo é muito estranha.Você dá o rumo que quiser,pode escolher para onde ir...essa liberdade...que me incomoda.Um pouco.

Supermercado.
Cada coisa que olhava me causava uma lembrança.Os cheiros,as cores.Era divertido ir ao supermercado...e creio hoje que não é um dos meus passatempos prediletos.
Lembro do pão fresco, que hoje eu não tive coragem de comprar.Deixei ele lá,como deixei coisas na cidade.
O homem da caixa perguntou "como vc está se sentindo aqui?",eu disse:"Estou bem",mas não sei se está é a verdadeira resposta.Podia cantar para ele "Preciso me encontrar"do Cartola,talvez dissesse algo.
Eu que até pouco tempo fazia compra para dois,estava ali comprando pra mim.O que comprar?Pensei nas coisas saudavéis.Pensei em experimentar novas coisas.Comi .

E o silêncio.
Pus música nos ouvidos e o corpo sobre o sofá...

Ouvi palavras encantadoras hoje que preencheram o coração.
Olhei as pessoas nos olhos. Jogo,desafio,entrega(difícil tarefa)
A vida no "teatro"será um longo caminho.Somos um astro,mas precisamos dos satélites ao nosso redor...ai sim tudo acontece,ai tudo brilha.

"Rainha do mar.Desperta o luar.Traz de volta o meu bem. Irmão.Pai.São Benedito ,ajudai-me"
(e não é que a música que cantamos hoje ,poderia ser uma prece minha).Fechei os olhos e pedi com força.


Vim em busca de confiança.
Vim em busca de entrega.
Vim em busca de fuga.
Vim em bsuca de descoberta.
Vim contra meu próprio medo.
Vim contra minhas lembranças.
Vim para deixar o amor ?
Vim organizar meus sonhos.

Ai ...preciso me encontrar.
Mas preciso primeiro parar de ler aquele poeta,ele está me deixando louca.Adia tudo para o amanhã e não sonha.Isso não é vida!
"O peso de sentir!O peso de ter que sentir!"

E ela me abraçou de longe e disse:
"Eu queria te abrir por dentro
pra sair tudo que tem guardado ai".Tu tem um livro dentro de ti ,Petit e maioria das pessoas não consegue ler.


E eu fiquei pensando nisso e falando:"ei que tem ai dentro?"E começaram a sair palavras,palavras.Quem enxerga?Quem quer entender?


E acabo com o cheiro de chuva da rua...e saudade!?
"Um dia... olhamos para fora, com olhos de dentro.Um dia... o fora se fez presente, em outros olhos.Um dia,outro dia,mais um dia...mais um dia... "

Um comentário:

Jesser de Souza disse...

Fernanda? Se sim, cantei hoje esta música (Rainha do Mar), aqui na Dinamarca, ensinando-a para meus alunos...