um pouco do que me interessa

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Acordo e penso:Que seja doce!



Caia em si,caia em si,caia em si...

Vinda da rua,após uma apresentação da plebe para a burguesia.Soltamos as vozes,após muita pressão.Fomos FABULOSOS.
Janta italiana,vinhos,sorrisos,grâmelos,uma bobice...eu pokeman do grupo.
Sai da tua rua,da antiga rua casa ,com uma certa dorzinha no lado esquerdo do medo.Vi ali o fim de tudo.Vi naquela sala o término de alguns medos e recomeço de outros.
Amanhã primeiro dia de folga!
Tomada pelo vinho,pela energia,por saber que caio eu mesma sozinha numa ilusão.
Expresso-me através da música,da arte e de textos.Expresso aqui minha tristeza em não compartilhar com ninguém ,esta noite, num abraço feliz como foi fabuloso realizar nossa apresentação hoje.
Enfim...que seja doce, digo todos dias.

E quem anda no teu quarto?
E quem anda nos teus olhos?
E quando ando neles?
O que anda em mim?
O que pulsa?
Qual meus defeitos para olharem para os lados?
Não quero mais andar em ti
Não quero ser mais o Strange Fish
E quero ser a capricorniana convicta.
E quero me dedicar ao que realmente me faz feliz...dúvidas,mas me faz feliz.
E quero andar naquela rua,na rua,na rua,sem olhar para os lados com os cantos dos olhos .
E quero não ser mais ilusão
El doche il mormorio/que fala piogia/a cualquer soña amor e qui si annoia
E quero que seja doce...

Então, que seja doce.
Repito todas as manhãs, ao abrir as janelas para deixar entrar o sol ou o cinza dos dias, bem assim: que seja doce. Quando há sol, e esse sol bate na minha cara amassada do sono ou da insônia, contemplando as partículas de poeira soltas no ar, feito um pequeno universo, repito sete vezes para dar sorte:que seja doce que seja doce que seja doce e assim por diante.Mas, se alguém me perguntasse o que deverá ser doce , talvez não saiba responder. Tudo é tão vago como se fosse nada.Ninguém perguntará coisa alguma, penso. Depois continuo a contar para mim mesmo, como se fosse ao mesmo tempo o velho que conta e a criança que escuta, sentado no colo de mim(...)

Cambia lo superficial
Cambia también lo profundo
Cambia el modo de pensar
Cambia todo en este mundo
Cambia el clima con los años
Cambia el pastor su rebaño
Y así como todo cambia
Que yo cambie no es extraño
Cambia el mas fino brillante
De mano en mano su brillo
Cambia el nido el pajarillo
Cambia el sentir un amante
Cambia el rumbo el caminante
Aúnque esto le cause daño
Y así como todo cambia
Que yo cambie no es extraño
Cambia todo cambia
Cambia todo cambia
Cambia todo cambia
Cambia todo cambia
Cambia el sol en su carrera
Cuando la noche subsiste
Cambia la planta y se viste
De verde en la primavera
Cambia el pelaje la fiera
Cambia el cabello el anciano
Y así como todo cambia
Que yo cambie no es extraño
Pero no cambia mi amor
Por mas lejo que me encuentre
Ni el recuerdo ni el dolor
De mi pueblo y de mi gente
Lo que cambió ayer
Tendrá que cambiar mañana
Así como cambio yo
En esta tierra lejana
Cambia todo cambia
Cambia todo cambia
Cambia todo cambia
Cambia todo cambia
Pero no cambia mi amor...

(na voz de roxanna tudo fica doce.Gracias querida argentina)
ps 1:Viva Matteo.Sempre que as aulas acabam ,eu passo a gostar das coisas.



ps:eu não preciso de ninguém,repetiu a garota de vermelho para dormir.

Um comentário:

Stefano disse...

Bundinha de Bebe diz:

Coisa de canceriana ou coisa de gente apaixonada:


Expresso aqui minha tristeza em não compartilhar com ninguém
E quem anda nos teus olhos ?
E quando ando neles ?
O que anda em mim ?
O que pulsa?
Qual meus defeitos para olharem para os lados?
Não quero mais andar em ti

Talvez seja coisa de canceriana apaixonada =P

E quero me dedicar ao que realmente me faz feliz...dúvidas,mas me faz feliz.(Mas o que realmente te faz feliz ?)

E quero ser a capricorniana convicta...
"Caia em si,caia em si,caia em si..."
(Caia em si...caia em si...canceriana nunca vai ser capricorniana =x )

ps:eu não preciso de ninguém,repetiu a garota de vermelho para dormir.
Talvez nao precisa...mas certamente um dia vai querer...
Melhorar dos pes ^^